BlogdoAlaides.com.br

Mês: abril 2017 Page 1 of 2

Pesquisa Datafolha mostra Lula na liderança (ele não se elege de jeito nenhum, nem vai concorrer), mas o mais importante é a incrível e sustentada ascensão de Bolsonaro

 
É o que aponta a primeira pesquisa Datafolha após a divulgação de detalhes da delação da Odebrecht, que atingiu em cheio presidenciáveis tucanos – que vêem o prefeito paulistano, João Doria (PSDB), surgir com índices mais competitivos. O poderoso chefão da organização criminosa petista #LulaX9 (PT), por sua vez, mantém-se na liderança, mas é a típica liderança falsa, porque ele não se elegeria em qualquer hipótese: 1) se concorresse, porque perdde de goleada por o índice de rejeição que ostenta, o que elimina qualquer chance de eleição: 2) prque deverá ser condenado e ficar inelegível. O Datafolha fez 2.781 entrevistas, em 172 municípios, nas quarta (26) e quinta-feiras (27), antes da greve geral fajuta (aumento de feriadão) de sexta-feira (28). A margem de erro é de dois pontos percentuais. O deputado Jair Bolsonaro, que tem posições conservadoras, marcadamente de direita, subiu de 9% para 15% e de 8% para 14% nos dois cenários em que é possível acompanhar a evolução. Nesses e em outros dois com candidatos diversos, Bolsonaro ainda aparece empatado com a esquerdopata Marina Silva, mas já a ultrapassando. Ele é o segundo nome mais lembrado de forma espontânea, com 7%. Com uma intenção de voto concentrada em jovens instruídos e de maior renda, Bolsonaro se favorece da imagem de "outsider" com baixa rejeição (23%). O senador Aécio Neves (MG), que terminou em segundo em 2014 e hoje é investigado sob suspeita de corrupção e caixa dois, é o exemplo mais eloquente da crise tucana. É tão rejeitado quanto Lula: não votariam nele 44%, contra 30% no levantamento de dezembro passado. Sua intenção de voto oscilou de 11% para 8%, quando era de 26% no fim de 2015. Já o governador Geraldo Alckmin (SP) viu sua rejeição pular de 17% para 28%, e sua intenção de voto oscilou para baixo, de 8% para 6%. Até a delação da Odebrecht, em que é suspeito de receber R$ 10,7 milhões em caixa dois, ele passava relativamente ao largo da Lava Jato. A esquerdopata Marina Silva (originária do PCdoB e do PRC – Partido Revolucionário Comunista), com "recall" de candidata em 2010 e 2014, registra tendência de queda nos cenários de primeiro turno. 
 
 
VideVersus

Morre, aos 70 anos, o cantor Belchior

 

Morreu na noite deste sábado, em Santa Cruz do Sul, o cantor e compositor cearense Belchior. Familiares confirmaram a morte ao jornal O Povo, mas não revelaram a causa. De acordo com a mesma reportagem, o corpo deve ser sepultado em sua cidade natal, Sobral, no Ceará.

Segundo o Portal Gaz, de Santa Cruz do Sul, informações preliminares repassadas pela polícia indicam que o músico estaria com problemas de saúde. Já Dorgival Duarte, radialista e amigo do artista, afirmou que conversou com a mulher do cantor, Edna Assunção de Araújo, e ela relatou que Belchior "se sentiu mal na noite de sábado". O cearense reclamou de frio e, após se agasalhar, foi repousar. Ainda segundo Duarte, na madrugada, Edna constatou que o marido não respondia aos seus chamados. Belchior teria morrido dormindo.

– Ele estava muito bem e alegre. Foi uma surpresa absoluta saber da sua morte – conta o radialista, que conversou com Belchior há cerca de um mês e já o hospedou em sua casa.

Para Duarte, Edna também confirmou que a família de Belchior tem histórico de problemas cardíacos. O músico estava recluso em Santa Cruz há aproximadamente quatro anos, com uma vida discreta. Mantinha-se com a ajuda de amigos locais – atualmente, morava em uma casa emprestada. 

O diretor geral do Instituto Geral de Perícias, Cleber Müller, afirmou que a Polícia Civil esteve na casa e não verificou sinais de violência. Até as 14h10min, o corpo permanecia na residência. Primeiro, Belchior será levado ao Instituto Médico Legal em Cachoeira do Sul, no Vale do Rio Pardo – no local, passará por necropsia e coleta de material biológico, como sangue e urina, para que seja identificada a causa da morte. Ainda não há previsão de liberação do corpo. A expectativa é que, depois de liberado, o corpo seja levado ao Ceará.

 

Foto: Jeniffer Gularte / Divulgação

 

Em nota, o governador do Estado do Ceará, Camilo Santana, decretou luto oficial de três dias no Estado: 

"Recebi com profundo pesar a notícia da morte do cantor e compositor cearense Belchior. Nascido em Sobral, foi um ícone da Música Popular Brasileira e um dos primeiros cantores nordestinos de MPB a se destacar no país, com mais de 20 discos gravados. O povo cearense enaltece sua história, agradece imensamente por tudo que fez e pelo legado que deixa para a arte do nosso Ceará. Que Deus conforte a família, amigos e fãs de Belchior. O Governo do Estado decretou luto oficial de três dias."

O cantor havia completado 70 anos no último mês de outubro. Vivendo recluso, seu sumiço dos holofotes era item recorrente no imaginário popular e altamente explorado pela mídia – que o perseguia atrás de entrevistas e fotografias a cada avistamento.

Antonio Carlos Gomes Belchior Fontenelle Fernandes foi um dos expoentes do que se chamou de "invasão nordestina" da música nacional nos anos 1970. Ex-estudante de Medicina, o músico trouxe, junto a artistas como Raimundo Fagner, Ednardo e Amelinha, os sons e os versos do Ceará à MPB.

Começou sua trajetória musical em 1972, com a ajuda da estrela máxima do cenário musical brasileiro à época: naquele ano, Elis Regina gravou Mucuripe, canção escrita por Fagner e Belchior. Mas foi apenas mais tarde, em 1975, que se tornou comentado como compositor, com as gravações, também de Elis, de Como Nossos Pais e Velha Roupa Colorida para o espetáculo Falso Brilhante.

Depois de lançar alguns trabalhos de repercussão, Belchior lançou o LP que tornou sua voz conhecida no Brasil – era Alucinação (1976). Completamente autoral, é considerado uma obra definitiva da música brasileira, trazendo, além das versões do compositor para Como Nossos Pais e Velha Roupa Colorida, os sucessos Apenas um Rapaz Latino-AmericanoÀ Palo Seco e Fotografia 3×4.

Ao longo da década de 1970, lançou uma série de outros discos, como Coração Selvagem (1977), Todos os Sentidos (1978) e Era uma Vez um Homem e Seu Tempo (1979), com hits como Medo de AviãoComentário a Respeito de John e Paralelas. Conforme a década de 1980 avançava, Belchior perdia espaço no cenário musical. Depois de álbuns menos apreciados pela crítica, deu lugar a uma nova geração. Suas apresentações, apesar do público fiel, foram se tornando mais esparsas, até que seu "sumiço" se consolidou. Era visto raras vezes, na maior parte delas no Rio Grande do Sul e no Uruguai.  ZH

Votação unânime do Senado por fim do foro privilegiado gera surpresas, espanto e dúvida

 

A PEC, se sobreviver intacta até aprovação final, tira o foro privilegiado quase todas as 38.431 autoridades que têm o privilégio. Mantém intacto apenas o direito dos presidentes da República, da Câmara, do Senado e do STF de serem julgados, seja qual for o crime, pela mais alta das quatro instâncias da Justiça brasileira, o próprio Supremo Tribunal Federal.

Vale lembrar que os crimes cometidos no exercício da função, como improbidade administrativa, continuam protegidos pelo foro privilegiado. O que muda é onde serão julgados os acusados de crimes comuns, como corrupção, se no STF ou na Vara Federal de Curitiba, por exemplo.

Surpresas

Em primeiro lugar, surpreendeu a rapidez com que a medida, que nem sequer estava em pauta, foi aprovada na quarta-feira. A votação ocorreu logo após a PEC passar, no mesmo dia, sem dificuldades pela Comissão de Constituição de Justiça (CCJ).

A segunda surpresa veio com a aprovação unânime e sem abstenções por 75 senadores de uma proposta que, na prática, retira direitos da própria classe. Se houve debate, não foi no plenário.

Senado aprovou na quarta-feira fim do foro privilegiado; proposta ainda precisa ser votada mais uma vez pelos senadores e passar pela Câmara para valer
 
Senado aprovou na quarta-feira fim do foro privilegiado; proposta ainda precisa ser votada mais uma vez pelos senadores e passar pela Câmara para valer

Foto: Agência Senado / BBCBrasil.com

A terceira surpresa veio com a divulgação de um número pouco conhecido do total de autoridades que, afinal, contam com a proteção, vista como sinônimo de privilégio e impunidade no Brasil.

A imprensa vinha falando em mais de 30 mil. De fato, o total de autoridades cujo foro é garantido pela Constituição Federal é de 38.431, segundo um estudo dos consultores jurídicos João Trindade Cavalcante Filho e Frederico Retes Lima.

Nesse total, estão incluídos o presidente, ministros, 5.570 prefeitos, 513 deputados, 14.882 juízes, 10.687 membros do Ministério Público, além de várias outras autoridades do Executivo, do Legislativo e do Judiciário nas esferas federal, estadual e municipal.

Mas o alcance do foro privilegiado não termina aí. O estudo dos consultores, citado em coluna do jornalista Eduardo Cucolo na Folha de S.Paulo, mapeia também o foro privilegiado garantido pelas constituições estaduais que, em um primeiro momento, não é afetado pela PEC.

São 16.559 pessoas que gozam desse privilégio. Somando as autoridades protegidas pela Constituição Federal e pelas constituições estaduais, chega-se a um total de 54.990, que os próprios autores do levantamento classificam de "espantoso".

A grande dúvida que a aprovação-surpresa gera é o que vai acontecer com a PEC. O leitor da BBC Brasil Renato Lourenço resumiu sua opinião: "Foi uma votação só. Faltam 3. Vão postergar até todo mundo esquecer".

De fato, a PEC ainda precisa ser aprovada mais uma vez pelos senadores para, em seguida, ser apreciada pela Câmara dos Deputados. Se os deputados federais mudarem o texto, ela volta ao Senado antes de eventualmente virar regra.

Dá para esperar a mesma urgência e unanimidade no processo daqui para frente? Em meio à surpresa, surgiram análises que trazem explicações nada abonadoras para a decisão histórica dos senadores. "Tem caroço nesse angu", "É cortina de fumaça" e "Me engana que eu gosto" foram apenas algumas das reações céticas nas redes sociais.

Relator da proposta, Randolfe Rodrigues (Rede-AP), afirma que há 34 mil pessoas com foro privilegiado no Brasil
 
Relator da proposta, Randolfe Rodrigues (Rede-AP), afirma que há 34 mil pessoas com foro privilegiado no Brasil

Foto: Agência Senado / BBCBrasil.com

Críticos dizem que os senadores – e vale lembrar que 29 deles são investigados pela operação Lava Jato – estariam simplesmente acumulando munição na queda de braço com o Judiciário.

Muitos queriam aprovada uma legislação dura sobre abuso de autoridade, que permitiria que juízes e procuradores fossem alvo mais fácil de processos, mas parte dos pontos controversos foi retirada do projeto de lei também aprovado pelos senadores na quarta-feira, e que agora segue para a Câmara.

Parcialmente derrotados, levantam agora a bandeira da PEC, que tira o foro privilegiado também do Judiciário. Vale lembrar que o próprio STF deve julgar em maio uma proposta do ministro Luís Roberto Barroso para limitar o foro, mas apenas dos políticos.

Então, o Senado reagiu, talvez também querendo esvaziar essa discussão no Supremo – o andamento da PEC vai dar argumento pra quem é a favor da manutenção do foro dentro da corte, de dizer que o Congresso já está analisando a questão e não cabe ao STF decidir no lugar dos parlamentares.

Mas, para alguns analistas, deputados e senadores podem alongar eternamente a tramitação da PEC. Como propostas que alteram a Constituição têm que ser aprovadas com texto idêntico na Câmara e no Senado, basta ficar "aperfeiçoando eternamente" o projeto, fazendo mudanças e jogando para lá e para cá.

OPERAÇÃO FOGO CRUZADO PRENDE MAIS UM DOS ATIRADORES

 

A “Operação Fogo Cruzado”, coordenada pelos delegados Gustavo Fleury e Willyan Garcez, não cessa as buscas no encalço dos bandidos que, no início da tarde de segunda-feira (24) protagonizaram um verdadeiro terror aos moradores do bairro Getúlio Vargas, mais precisamente na Rua Presidente Costa e Silva, onde no intuito de eliminar um desafeto, invadiram uma residência de pessoas inocentes, efetuaram dezenas de tiros de pistola 9 milímetro, feriram o casal de idosos e um filho, resultando na morte do morador Irineu Camargo, 69 anos, enquanto que o verdadeiro alvo, Juarez da Veiga, que refugiou-se na referida casa, foi atingido nas pernas, mas sobreviveu.

Segundo o delegado Gustavo Fleury, ao meio dia desta sexta-feira (28), na cidade de Coronel Bicaco, a Polícia Civil, apoiada pela Brigada Militar “PRENDEU” mais um dos envolvidos no crime, o foragido CARLOS HENRIQUE NASCIMENTO COELHO , o qual estava em casa, desarmado e não reagiu. Após os trâmites de praxe, ele foi conduzido ao Presídio Regional de Três Passos. 

 

PERMANECEM FORAGIDOS

 

      Juliano de Jesus Diniz de Quadros                  Anderson Rafael de Quadros Correa

               Vinícius Eduardo Oster                           

POPULAÇÃO ATORDOADA COM TANTA VIOLÊNCIA

 

VIOLÊNCIA FORA DO CONTROLE

 

Com a banalização da morte e a certeza da impunidade, os bandidos extrapolam todos os limites, evidenciando que a violência está totalmente fora do controle do Estado. O crime não escolhe mais hora nem local e não poupa ninguém; explodiu não apenas em quantidade, mas também em brutalidade, e a selvageria transborda para todos os lugares. E aí, em meio a crise financeira e a inércia do Estado, como interromper essa rotina macabra? E os criminosos sentiram que o Estado encontra-se à sua mercê, que o risco de ser apanhado é mínimo, que podem cometer crimes sem se incomodar. Isso soa como convite e estímulo a se entregarem à selvageria.

 

 

LEGISLAÇÃO PENAL

 

Nosso editorial de hoje bem coloca a situação de descontrole da violência e aponta que além da carência numérica do efetivo policial e o descaso do governo, o fator que mais estimula o criminoso é a legislação penal complacente, cheia de brechas que permitem ao bandido safar-se das garras da justiça, ora por insuficiência ou não valorização de provas, ora pelos infindáveis recursos, ora pela prescrição, ora pela benevolência do julgador, ora pela famigerada progressão de pena. Isso não gera mais só a sensação, mas gera sim a certeza da impunidade, estimulante perfeito e eficaz para o crescimento estratosférico da criminalidade.

 

 

O DESCALABRO GAÚCHO

 

Não tenhamos dúvida que o descalabro da criminalidade aqui no Estado gaúcho coincide com um processo de relativo controle da violência em outros Estados, como São Paulo e Rio de Janeiro que experimentaram práticas como a integração operacional das polícias civil e militar, um pilar dos programas que deram certo país afora, mas que o Rio Grande do Sul sequer se atreve a discutir. Deu tão certo que a partir dali, estabeleceu-se um modelo de intervenção que já foi adotado com bons resultados em mais de uma dezena de Estados enfronhados em crises na segurança pública.

 

 

O ESTADO NA CONTRAMÃO

 

Uma medida essencial do pacote lá adotado é tratar como prioridade o enfrentamento ao homicídio. Outra consiste na produção de dados detalhados sobre as ocorrências, com informações sobre horários e locais dos diferentes tipos de crimes, depois utilizadas pelas autoridades para organizar suas ações e pela população para cobrar resultados. Especialistas criticam o Rio Grande do Sul por não ter acompanhado essa tendência. Que o Estado está na contramão do resto do país. Aqui não há uma política de segurança com estratégia clara, levando a um desperdício dos recursos existentes.

 

 

E NÃO É FALTA DE DINHEIRO

 

Entre os especialistas em Segurança Pública, há quem garanta que o problema no Rio Grande do Sul não é falta de dinheiro. A máquina pública gaúcha passou ao largo de todas as mudanças que foram colocadas em prática e deram certo em outros Estados. Não se modernizou nem mesmo com soluções propostas ainda nos anos 1990. Nos últimos 20 anos, todos os lugares que adotaram práticas de integração operacional das polícias conseguiram ter um maior controle da dinâmica criminal. Nos 11 Estados em que há programas de redução dos homicídios, conseguiu-se reduzir o crime e fazer a população se sentir mais segura, porque focar na violência letal cria um círculo virtuoso que atinge todos os demais crimes.

 

 

REFORMA DE GESTÃO

 

O Estado deve ser mais inteligente do que o crime, deve usar os recursos disponíveis com inteligência. Não dá para ficar na fórmula mágica mais gente, mais dinheiro, mais viaturas. O país mostrou que existem práticas de sobra. Você com certeza precisa de mais dinheiro, mais gente, mas até para saber onde usar o dinheiro e onde empregar as pessoas, você precisa empreender uma forte reforma de gestão.

 

 

CIDADÃO INFRATOR

 

A ousadia dos bandidos que vem num crescente galopante há vários anos, tem suas origens bem definidas. Em primeiro lugar a legislação penal benevolente, seguido pelo sistema levado a efeito pelos governos petistas no afã de proteger a bandidagem em detrimento da sociedade, iniciada aqui no Estado gaúcho no governo Olivio Dutra. Foi naquele governo que uma portaria do secretário da segurança determinou que policiais ao dirigirem-se ao bandido lhe desse o tratamento de “cidadão infrator”, assim como, na abordagem, antes de qualquer ação, o policial deveria exibir ao bandido a sua carteira funcional e dizer: “eu sou policial e estou armado”. E foi assim que começou, tendo na sequência inúmeros somatórios (legislação, Direitos Humanos, defensores diversos, da bandidagem, enfim) chegando ao ponto que se chegou onde o bandido não respeita ninguém, pelo contrário, exige e é tratado com todo o respeito e deferência inclusive pelos próprios policias e pela imprensa que não o tratam de bandido, de estuprador, ladrão, investigado e tal, mas sim e apenas como “suspeito”.

 

 

O CRIME COMPENSA

 

Onde vai parar tudo isso, pode alguém perguntar. A primeira questão que surge é a do sistema legislativo arcaico do país. Penas brandas e uma incrível inclinação à tolerância com o criminoso é o que emerge do sistema. Crimes praticados no Brasil geram uma punição aos seus autores que corresponde, em média, a 5 ou 10% da punição que outros países mais desenvolvidos aplicam ao mesmo tipo penal. Assim, existe uma inversão do antigo dito popular de que “o crime não compensa”. Pois aqui no Brasil, ele compensa, e muito. Este é um dos “nós” do sistema. Enquanto mais e mais pessoas enxergarem na prática criminosa um meio de vida razoavelmente compensador e com baixos riscos, o fenômeno criminoso se multiplicará.  E não é preciso que se aumente o tempo de penas já previstos, o que se precisa sim, é que o condenado cumpra a pena a ele imposta, ou seja, que se acabe de vez com a famigerada e perniciosa progressão de pena. Que acabe-se urgentemente com o semiaberto, recursos ilimitados e outros tantos privilégios que hoje agraciam os bandidos.

 

 

MENORES NA CRIMINALIDADE

 

A criminalidade aumenta a cada dia e, lamentavelmente, cada vez mais se constata o envolvimento de crianças, adolescentes e jovens. E isso não se restringe apenas às famílias que sobrevivem na miséria, mas, sobretudo, àquelas que não sofrem desse mal. Vemos, hoje, a preocupante permissividade dos pais, que não impõem limites aos seus filhos, criam verdadeiros transgressores da lei e da ordem constituída. A despreocupação com o futuro de seus filhos permitindo-lhes ‘tudo’, essa omissão ou negligência de certos pais tem um preço: o desviu de conduta do jovem rumo às drogas e à criminalidade.

 

 

 

CONSUMIDOR DEVE ESTAR ATENTO À QUALIDADE DOS PRODUTOS NOS SUPERMERCADOS

 

SEGURANÇA ALIMENTAR

 

Como o leitor deve estar lembrado, há alguns meses, sob a coordenação do Ministério Público, agentes da Força-Tarefa do Programa Segurança Alimentar fizeram várias e intensas inspeções a mercados e supermercados, restaurantes, açougues e tendas de produtos coloniais, visando coibir a exposição e venda de produtos alimentícios impróprios ao consumo humano, como produtos vencidos, sem indicação de procedência, mal acondicionados e fora de temperatura adequada, quando foram apreendidas e inutilizadas toneladas de carne, peixes, embutidos e outros produtos alimentícios. A maior incidência ficou por conta de produtos fora do prazo de validade.

 

 

A PROPÓSITO

 

Recebi uma carta, via e-mail, de uma leitora que reside no centro de Santo Augusto, a qual faz minucioso relato sobre fatos verificados pessoalmente por ela com relação a produtos inadequados ao consumo expostos à venda em dois mercados da cidade. Conta que foi ao mercado fazer suas compras, onde, entre os produtos adquiridos, estavam duas caixas de suco. Na sequência foi a outro mercado comprar alguns itens que não havia encontrado no primeiro. Lá, recorrendo as gôndolas de pizzas constatou entre as expostas à venda “várias com prazo de validade vencido” e “uma até com pontinhos de mofo”. Diz a leitora que ao chegar em casa, quando foi colocar as caixas de suco na geladeira, constatou que o produto estava com o prazo de validade vencido. Não tinha percebido no momento que comprara. Diz ter ficado muito incomodada enquanto consumidora, pelas duas situações, ou seja, nos dois mercados se deparou com produtos vencidos expostos à venda. Aliás, diz que ao comentar sobre o assunto com conhecidas, muitas disseram já terem passado pela mesma situação.

 

 

NÃO GENERALIZEMOS, MAS…

 

É claro que não se pode e não se deve generalizar, os bons e zelosos mercadistas devem ser preservados e não incluídos no rol dos gananciosos, ou descuidados, ou aos que de qualquer forma não zelam pela boa procedência e qualidade saudável dos produtos expostos à venda. Mas, é preciso atenção do consumidor quanto ao prazo de validade e ao aspecto do produto antes de comprar. Por mais atrativo que esteja o preço, no caso de carnes, por exemplo, verifique o aspecto, a textura, a cor.

 

ALIÁS

O fato narrado demonstra que há desrespeito de certos mercados para com o consumidor. Olho neles. Vamos fiscalizar e não só reclamar, mas denunciar eventuais irregularidades como validade vencida, produtos estragados, enfim…

 

EDITORIAL – VIOLÊNCIA QUE ASSUSTA

 

Violência desmedida

 

A população acompanha diariamente, com surpresa e preocupação, as variadas notícias sobre o surto de violência que vem atingindo, inclusive, a nossa região. Vão se sucedendo casos desde os corriqueiros furtos (que se acentuam cada vez mais), até assaltos a bancos e estabelecimentos comerciais, furtos e incêndio de veículos, tiroteios e assassinatos.

Isso tudo causa enorme receio e, sem exagero, até um temor excessivo aos habitantes que se sentem inseguros e impotentes ante tal situação. A quem apelar, para que haja o almejado retorno à normalidade que deixou de existir? Parece que os poderes constituídos não dispõem daquelas condições, necessárias e suficientes, para conter essas ações danosas e criminosas, o que há muito vem sendo noticiado e cobrado em variadas mídias. A ausência de segurança é o tema que ocupa maior espaço nos veículos de comunicação, cotidianamente.

E essas ocorrências desagradáveis e indesejadas nos fazem recordar os bons tempos. Num passado não tão distante, as ocorrências policiais aqui no interior se restringiam a encrencas de boteco depois de beber umas a mais e eventuais brigas de vizinhos. Curiosamente, naqueles tempos havia mais efetivo na Brigada e na Polícia Civil, mais e constante policiamento nas ruas que, amparados por uma legislação penal, não tão benevolente, permitia ações rígidas no combate ao crime e medidas punitivas mais adequadas por parte da justiça, sem as complacências e privilégios aos bandidos como se vê nos dias atuais.

Era uma época sem angústias, sem medo, bem diferente do que se vê hoje. Há poucos dias, inclusive, toda a cidade ficou chocada com dois casos de atentados à bala num espaço de tempo de apenas dois dias um do outro, onde o modus operandi, armas usadas e a quantidade de disparos efetuados deixaram evidenciada a gana com que os autores atacaram suas vítimas, demonstrando de maneira fria e covarde, ao ponto de ferir mortalmente pessoa idosa que estava no aconchego de sua casa, nada tendo a ver com eventuais problemas de quem quer que sejam.

Mas não desanimemos do nosso desejo de que os órgãos responsáveis pela segurança pública se empenhem, com mais vigor e denodo, em buscar soluções efetivas para o combate à violência e à criminalidade que grassam na cidade e na região, muito embora saibamos das dificuldades, principalmente com relação ao reduzido efetivo policial existente, e os privilégios que a legislação penal proporciona aos criminosos.

 

Greve geral, veja o que pode parar na sexta-feira no RS

 

Confira a seguir que serviços e setores, no Rio Grande do Sul, podem sofrer algum tipo de restrição na greve geral prevista para esta sexta-feira e quais são os principais atos planejados pelas centrais sindicais em Porto Alegre.

1) Trens

– O Sindicato dos Trabalhadores em Empresas de Transportes Metroviários e Conexas do Estado (Sindimetrô-RS) decidiu que haverá paralisação na Trensurb por 24 horas.

– A intenção da entidade é que nenhum veículo circule na sexta-feira, a partir da 0h.

– A Trensurb ingressou com medida cautelar no Tribunal Regional do Trabalho da 4ª Região para garantir operação. 

– No fim da tarde, a Justiça determinou o funcionamento de 50% dos trens nos horários de pico nesta sexta-feira.

2) Ônibus

– Integrantes das centrais sindicais e do Sindicato dos Rodoviários de Porto Alegre planejam concentração em frente às garagens de empresas de ônibus que operam na Capital e Região Metropolitana, entre elas Carris e Trevo, para impedir a saída de veículos a partir da madrugada.

– A Empresa Pública de Transporte e Circulação (EPTC) decidiu colocar 200 agentes nas ruas ao amanhecer. Equipes vão acompanhar a movimentação nas garagens, com apoio da BM. A EPTC também autorizou o transporte de passageiros em pé em lotações.

– A circulação de ônibus intermunicipais chegou a ser suspensa pelo Departamento Autônomo de Estradas de Rodagem (Daer), mas a decisão foi revista pelo governo.

3) Aeroportos

– Pilotos e comissários decretaram estado de greve. 

– O Sindicato dos Aeroviários da Capital convocou a categoria a aderir à greve.

– As principais companhias aéreas brasileiras já estão oferecendo a possibilidade de remarcação de passagens que estavam previstas para esta sexta-feira (28) sem custos.

4) Bancos

– O Sindicato dos Bancários de Porto Alegre e Região (SindBancários) decidiu, em assembleia no dia 18, que não haverá expediente em agências da Capital e de outros 15 municípios. A mobilização dependerá da adesão dos funcionários de banco.

5) Escolas e universidades

Rede estadual

– O Cpers-Sindicato decidiu, no conselho geral, que não haverá aula nas escolas estaduais na sexta-feira, mas isso dependerá da mobilização dos professores.

– Nas últimas greves anunciadas pela entidade, a adesão foi restrita.

Rede municipal

– Sindicatos vinculados a professores e funcionários de escolas municipais em cidades como Porto Alegre e Canoas decidiram pela adesão à greve.

– Como no caso do Cpers, paralisações dependerão do nível de mobilização dos professores.

Rede privada

– O Sindicato dos Professores do Ensino Privado do RS (Sinpro) fez consulta por e-mail e 74,6% dos 2 mil docentes que responderam à enquete (10% dos sócios) confirmaram a intenção de parar. A decisão depende de cada escola.

– O Sindicato do Ensino Privado (Sinepe-RS) publicou nota em seu site orientando "que as instituições de ensino avaliem as condições de sua localidade para decidir sobre o seu funcionamento ou não". Das 57 instituições consultadas até as 10h desta quinta-feira, 22 não terão aulas. Outras duas informaram direto aos pais que não terão aulas. Veja a lista.

– A entidade enfatizou "o compromisso com o cumprimento do calendário escolar e dos dias letivos".

Ensino Superior

– Estão previstas paralisações e atos em instituições como a Universidade Estadual do RS (Uergs) e a Universidade de Passo Fundo (UPF).

– O Sindicato dos Técnico-Administrativos da UFRGS, da Universidade Federal de Ciências da Saúde de Porto Alegre (UFCSPA) e do Instituto Federal do Rio Grande do Sul (IFRS) convocou a categoria a aderir.

– A Associação de Docentes da UFRGS (ADUFRGS) também decidiu apoiar a greve. 

6) Rodovias

– Estão previstos protestos em várias rodovias no Estado. A Federação dos Trabalhadores da Agricultura Familiar do RS (Fetraf-RS) terá acampamentos às margens de estradas em municípios como Sarandi (BR-386), Lagoa Vermelha (BR-285), São Lourenço do Sul (BR-116), Antônio Prado (RS-122) e Fontoura Xavier (BR-386).

– A BM e a Polícia Rodoviária Federal (PRF) preparam esquema especial para monitorar as manifestações e garantir a circulação nas estradas.

7) Portos

Há previsão de fechamento do terminal de contêineres do porto de Rio Grande, administrado pela Tecon, entre as 7h e as 19h de sexta-feira.

8) Servidores públicos

– As principais entidades de classe que representam servidores públicos no RS apoiam a greve e convocaram as categorias a aderir, entre elas o Sindicato dos Municipários de Porto Alegre (Simpa) e a Federação Sindical dos Servidores Públicos do Estado (Fessergs).

– A prefeitura de Porto Alegre fez parceria com o Cabify para dar desconto de R$ 15 em duas corridas (ida e volta) aos servidores municipais e, assim, garantir locomoção para quem quiser trabalhar nesta sexta.

9) Comércio

– O Sindicato dos Empregados no Comércio de Porto Alegre, por meio de nota, orienta os comerciários a aderirem à paralisação.

– Já o Sindicato dos Lojistas do Comércio de Porto Alegre e a Associação Gaúcha para Desenvolvimento do Varejo divulgaram notas com posição contrária, aconselhando os comerciantes a abrirem seus estabelecimentos e trabalharem normalmente. A adesão ou não à greve dependerá de cada um.

10) Justiça do trabalho

– A Justiça do Trabalho da 4ª Região (RS) suspenderá o expediente interno e externo de suas unidades administrativas e judiciárias, de primeiro e segundo grau.

– Também estão suspensas na data a realização de audiências e sessões e os prazos processuais e regimentais.

– Os prazos que venceriam nessa data ficam prorrogados para o primeiro dia útil seguinte. As medidas judiciais urgentes serão atendidas em regime de plantão. 

11) Ponte do Guaíba

– Segundo a Concepa, a previsão é de que içamentos da ponte do Guaíba ocorram de forma normal.

– Centrais sindicais preparam protesto no local na parte da manhã. O horário não foi divulgado.

Principais atos previstos em Porto Alegre

– Durante a madrugada e o início da manhã, estão previstos atos em frente às garagens de ônibus e também nos acessos à cidade, com distribuição de panfletos e caminhadas.

– Às 10h, está previsto ato em frente à Faculdade de Educação da UFRGS, no centro da Capital.

– Às 10h30min, a Associação dos Juízes do RS (Ajuris) promoverá ato com magistrados, promotores, defensores, procuradores e profissionais de outras categorias ligadas à Justiça em frente ao prédio do Foro Trabalhista de Porto Alegre (na Avenida Praia de Belas, 1.432). 

– A partir do fim da manhã, haverá concentração na Esquina Democrática, no Centro, para ato com as centrais sindicais no Largo Glênio Peres. Clicrbs

OPERAÇÃO FOGO CRUZADO

 

Ágil e eficiente, a polícia identifica cinco e prende um dos bandidos

Valcir Correa Borges – preso

 

Na manhã desta quinta-feira, 27 de abril, a polícia civil de Santo Augusto, sob a coordenação do delegado Gustavo Fleury, juntamente com a Delegacia de Polícia de Coronel Bicaco, da qual é titular o delegado William Garcez, realizou a “Operação Fogo Cruzado”, objetivando prender indivíduos identificados como participantes direta e indiretamente no tiroteio e tentativa de homicídio resultando num homicídio consumado, ocorrido segunda-feira (24), na Rua Presidente Costa e Silva, bairro Getulio Vargas, na cidade de Santo Augusto, e que estão com suas prisões preventivas decretadas.

Segundo o delegado Gustavo, foram identificadas cinco pessoas que cometeram o ato criminoso, inclusive o mandante do crime. Identificados os autores, a polícia civil representou pelas prisões preventivas dos envolvidos, inclusive a Delegacia de Polícia de Coronel Bicaco também representou pela prisão preventiva dos mesmos, em virtude de que na fuga após terem praticado o delito em Santo Augusto, os bandidos roubaram um automóvel no interior de Coronel Bicaco.

Expedidos os mandados de prisão, na manhã desta quinta-feira foi levada a efeito a operação visando seus cumprimentos, contando com a participação de policiais civis e da Brigada Militar, porém, apenas um dos envolvidos foi preso, isso na cidade de Coronel Bicaco onde reside. Os demais passaram à condição de foragidos e estão sendo procurados pela polícia, cujas fotografias e nomes foram liberados pela polícia e estão sendo publicados nesta edição. No decorrer da operação, foram recapturados dois foragidos do sistema prisional, os quais foram reconduzidos à cadeia, contudo, eles nada têm a ver com o caso que originou a operação.

Segundo o delegado Fleury, os fatos ocorridos no anoitecer de sábado, dia 22 (emboscada) e na segunda-feira, dia 24 (tiroteio, tentativa de homicídio e homicídio) estão relacionados, pois pelo até aqui apurado na investigação, provavelmente o fato de segunda-feira foi um revide ao ato de sábado. Todavia, a investigação continua buscando apurar a motivação e todas as circunstâncias que levaram aos atos criminosos.

Quanto ao fato ocorrido no bairro Getulio Vargas, segunda-feira, o alvo seria o Juarez da Veiga, porém, como ele se refugiou na casa do vizinho Irineu Camargo, os bandidos não tiveram piedade alguma e atiraram contra Camargo, sua esposa e o filho que estavam no aconchego de sua casa e, pelo apurado até o momento, foram vítimas inocentemente.

A autoridade policial afirmou, em entrevista coletiva, que dentro do prazo legal estará enviando o Inquérito Policial ao Poder Judiciário, dando a resposta positiva à comunidade, e fornecendo elementos probatórios para a boa e necessária aplicação da justiça, de modo a retomar a tranquilidade que toda a população local e regional almeja.

 

 

FORAGIDOS COM PRISÃO PREVENTIVA DECRETADA POR TIROTEIO, TENTATIVAS DE HOMICÍDIO E HOMICÍDIO CONSUMADO, EM SANTO AUGUSTO, DIA 24 DE ABRIL DE 2017. 

                                Vinícius Eduardo Oster                                        Anderson Rafael de Quadros Correa     

 

                                      Carlos Henrique do Nascimento Coelho                   Juliano de Jesus Diniz de Quadros

13 motivos pelos quais Lula merece ser perseguido pelo povo brasileiro

 
Abaixo, listo alguns fatos que ilustram o caráter do homem que ousa se apresentar como a pessoa mais honesta do mundo, a única solução para o Brasil:
 
1 – Lula mostrou sua índole logo em seus primeiros anos como sindicalista, trabalhando como informante do DOPS, a polícia de repressão política da ditadura. Lula repassava aos militares informações sobre reuniões, movimentações e organização de greves.
 
2 – Ao mesmo tempo em que dedurava seus companheiros, Lula recebia dinheiro da Odebrecht. Emílio Odebrecht, já naquela época, pagava as despesas pessoais de Lula, antes mesmo dele ingressar na política.
 
3 – Por todo o tempo, Lula trabalhou contra o Brasil. Em 1988, votou contra o texto final da Constituição Federal; em 1989, fez campanha em favor do calote da dívida externa; em 1993, ignorou o acordo de governabilidade proposto por Itamar Franco depois do impeachment de Fernando Collor; em 1994, foi contra o Plano Real, responsável pela estabilização econômica depois de quase uma década de hiperinflação; em 1998, foi contra a privatização da telefonia, que veio a modernizar o setor; em 1999, foi contra à adoção do câmbio flutuante e metas de inflação; em 2000, foi contra a Lei de Responsabilidade Fiscal; durante todo o governo FHC, foi contra os “programas sociais”; e mesmo durante os seus dois mandatos, não aproveitou sua popularidade e seu poder político para fazer as reformas estruturais na previdência e nas leis trabalhistas que necessitamos até hoje.
 
4 – Antes de ser eleito presidente, Lula dedicava-se a difamar a imagem do Brasil no exterior. Em todos os eventos em que participava, Lula inflacionava os problemas brasileiros para enaltecer a si mesmo como a única solução para o país, como ele mesmo admitiu.
 
5 – Lula manifestava publicamente seu apoio aos atos de vandalismo do MST, que chegaram a invadir, depredar e saquear uma fazenda da família de FHC, então presidente.
 
6 – Em 2001, Lula apoiou a turnê de Jose Bové pelo Brasil, quando o comunista francês liderou a depredação de centros de pesquisas e estabelecimentos comerciais.
 
7 – Lula não apenas apoiou ditaduras, mas as financiou com o dinheiro dos pagadores de impostos. Foi por meio do BNDES, ou seja, dos pagadores de impostos brasileiros, que as obras da Odebrecht em Cuba e na Venezuela foram financiadas.
 
8 – Todas as suas candidaturas, tanto para a Câmara quanto para a Presidência da República, foram financiadas com dinheiro ilegal da Odebrecht, como admitiu o próprio Emílio Odebrecht.
 
9 – Por todo o tempo em que foi presidente, Lula empenhou-se em desqualificar seu antecessor, Fernando Henrique Cardoso, a despeito de sempre sido tratado muito bem por ele. Fez o mesmo com Marina Silva, outrora de seu partido e que a exemplo de FHC, sempre lhe prestou respeito.
 
10 – Por todo o tempo em que foi presidente, Lula loteou ministérios, estatais, agências reguladores e fundos de pensão entre militantes, políticos e partidos aliados, permitindo e usufruindo do maior esquema de corrupção da história da humanidade, responsável direto pela atual recessão econômica.
 
11 – Por todo o tempo em que foi presidente, Lula não mediu esforços em incentivar todo tipo de conflito, seja de classes, de raça e/ou de gênero, institucionalizando o discurso de “nós contra eles”, financiando o aparelhamento ideológico nas escolas e universidades estatais e entupindo o estado de militantes.
 
12 – De volta à oposição, Lula continua trabalhando contra todas as reformas propostas para resolver os problemas criados por ele e por sua criatura, Dilma.
 
13 – Como se fosse pouco o estrago que ele e sua organização criminosa promoveram à economia e às instituições brasileiras, Lula mais uma vez empenha-se em difamar o Brasil no exterior, desqualificando as instituições brasileiras.
 
Lula é o maior canalha da política brasileira. Sua biografia extrapola o perfil do político corrupto. Lula é mais. Lula não tem escrúpulos. Lula é capaz de trair quem quer que seja para se preservar. É capaz de inventar qualquer mentira para construir sua versão dos fatos. É capaz de injuriar e desqualificar antigos aliados. É capaz de fazer tudo de novo. Lula é aquele que utiliza do velório da esposa para fazer comício.
 
Enquanto estiver livre, Lula continuará mentindo, caluniando, desqualificando tudo e todos não alinhados a ele. Não podemos ter pudor em dizer que estamos perseguindo Lula. Temos muitos motivos para isso.

 
Frederico Gaeversen às 

Page 1 of 2

Desenvolvido em WordPress & Tema por Anders Norén