Dos 449 deputados federais que participaram da sessão da Câmara que rejeitou a PEC do voto impresso, 114 (25,3%) não seguiram a orientação de suas lideranças partidárias. Levantamento feito pela Gazeta do Povo com base nos dados oficiais mostra que houve defecções em quase todos os partidos da Casa, dos que fazem parte do Centrão e apoiam o governo aos que fazem oposição ao presidente Jair Bolsonaro, o maior entusiasta da proposta.

Na votação geral, 229 deputados aprovaram a PEC do voto impresso e 218 a rejeitaram. Apesar de haver mais votos favoráveis, a proposta foi arquivada porque, para alterar a Constituição, são necessários ao menos 308 votos a favor.

Os dados da votação por partido mostram, no entanto, situações inusitadas. Maior legenda da Câmara, com 53 deputados, o PSL — pelo qual Bolsonaro foi eleito e que agregou a maioria de seus apoiadores que se elegeram para a Câmara — orientou voto favorável à PEC. O presidente do partido, no entanto, Luciano Bivar (PE), que se afastou do presidente, votou contra, junto com outros cinco deputados, todos dissidentes do governismo.

O PP, maior partido do Centrão, que tem em seus quadros o presidente da Casa, Arthur Lira (AL), ficou bem dividido. A liderança liberou a bancada, para que cada deputado votasse como quisesse. Dos 41 parlamentares da legenda, 17 (41%) votaram a favor do voto impresso, 13 (32%) contra e 11 (27%) não votaram. Oficialmente não houve traição, mas o placar dá uma boa demonstração para o governo de como o partido — que possui cargos importantes no Executivo — se comporta em temas de interesse de Bolsonaro.

Outros partidos do Centrão também racharam: no MDB, com 33 deputados, 15 (45%) votaram a favor do voto impresso, apesar da orientação contrária de seu líder. O DEM, que possui 28 deputados, também orientou voto contra, mas 13 integrantes (46%) da bancada votaram a favor do voto impresso. No PL, que tem 41 deputados, a defecção foi um pouco menor, com 12 deputados (29%) votando a favor da proposta, apesar da orientação contrária da liderança. No Solidariedade, cinco (36%) dos 14 deputados da bancada votaram a favor da PEC, apesar do líder ter recomendado a rejeição.

O PSD foi o partido cuja bancada mais se afastou da orientação de sua cúpula. Nos dias anteriores à votação, o presidente do partido, Gilberto Kassab, fez duras críticas à proposta, acusando seus apoiadores de quererem tumultuar a eleição do ano que vem. Mesmo assim, 20 (57%) de seus 35 deputados votaram a favor do voto impresso.

O PSDB, que não integra oficialmente a base do governo, também ficou cindido, quase ao meio. De seus 32 deputados, 14 (44%) votaram a favor do voto impresso, apesar da orientação contrária.

A oposição mais organizada e aberta a Bolsonaro votou de forma mais coesa na sessão desta terça (10). O PT, o maior partido de oposição na Câmara, com 53 deputados, não teve votos favoráveis à PEC. O mesmo ocorreu com o Psol, que tem nove deputados; PC do B, com oito parlamentares; e Rede, com apenas um.

Outros partidos de esquerda, porém, não se comportaram de forma consensual internamente. No PSB, com 31 deputados, 11 (35%) votaram a favor da PEC. O PDT, que tem 25 deputados, teve seis (24%) votando pela aprovação da proposta — o partido tem uma peculiaridade curiosa: historicamente, sempre defendeu o voto impresso, mas desta vez, por causa de Bolsonaro, orientou seus deputados a votarem contra.

Os nanicos também se dividiram. Dos oito deputados do Novo, cinco votaram a favor e três contra — o partido liberou a bancada. O PV rachou pela metade, com dois deputados a favor e dois contra. O Cidadania, que orientou voto contrário, teve três votos favoráveis e cinco contra a PEC.

Veja abaixo, como cada partido se comportou (algumas porcentagens estão arredondadas e a contagem levou em consideração alguns deputados que ficaram de fora do placar oficial, mas que depois pediram que seus votos fossem computados):

Partidos que orientaram voto favorável ao voto impresso

PSL (53 deputados)

Votaram a favor 45 deputados (85%): Delegado Pablo (AM), Heitor Freire (CE), Bia Kicis (DF), Dra. Soraya Manato (ES), Vitor Hugo (GO), Alê Silva (MG), Charlles Evangelis (MG), Delegado Marcelo (MG), Junio Amaral (MG), Léo Motta (MG), Dr. Luiz Ovando (MS), Loester Trutis (MS), Nelson Barbudo (MT), Julian Lemos (PB), Aline Sleutjes (PR), Felipe Francischini (PR), Filipe Barros (PR), Carlos Jordy (RJ), Chris Tonietto (RJ), Delegado Antônio Furtado (RJ), Felício Laterça (RJ), Gurgel (RJ), Helio Lopes (RJ), Lourival Gomes (RJ), Luiz Lima (RJ), Major Fabiana (RJ), Márcio Labre (RJ), Professor Joziel (RJ), General Girão (RN), Coronel Chrisóstom (RO), Nicoletti (RR), Bibo Nunes (RS), Marcelo Brum (RS), Sanderson (RS), Caroline de Toni (SC), Coronel Armando (SC), Daniel Freitas (SC), Fabio Schiochet (SC), Abou Anni (SP), Carla Zambelli (SP), Coronel Tadeu (SP), Eduardo Bolsonaro (SP), General Peternelli (SP), Guiga Peixoto (SP) e Luiz P. O.Bragança (SP)
Votaram contra 6 deputados (11%): Professora Dayane (BA), Delegado Waldir (GO), Luciano Bivar (PE), Nereu Crispim (RS), Bozzella (SP) e Joice Hasselmann (SP)
Não votaram 2 deputados (4%): Marcelo Álvaro (MG) e Daniel Silveira (RJ)

Republicanos (32 deputados)

Votaram a favor 26 deputados (81%): Severino Pessoa (AL), Cap. Alberto Neto (AM), Silas Câmara (AM), Aline Gurgel (AP), Márcio Marinho (BA), Tia Eron (BA), Julio Cesar Ribeiro (DF), Amaro Neto (ES), João Campos (GO), Cleber Verde (MA), Gilberto Abramo (MG), Lafayette Andrada (MG), Vavá Martins (PA), Ossesio Silva (PE), Aroldo Martins (PR), Jorge Braz (RJ), Rosangela Gomes (RJ), Benes Leocádio (RN), Carlos Gomes (RS), Hélio Costa (SC), Celso Russomanno (SP), Henrique Paraíso (SP), Marcos Pereira (SP), Maria Rosas (SP), Pr Marco Feliciano (SP), Roberto Alves (SP)
Votaram contra 3 deputados (9%): Gil Cutrim (MA), Silvio Costa Filho (PE) e Luizão Goulart (PR)
Não participaram 3 deputados (9%): Hugo Motta (PB), Jhonatan de Jesus (RR) e Vinicius Carvalho (SP)

Podemos (10 deputados)

Votaram a favor 6 deputados (60%): Josivaldo JP (MA), José Medeiros (MT), Ricardo Teobaldo (PE), Diego Garcia (PR), Léo Moraes (RO) e Renata Abreu (SP)
Votaram contra 2 deputados (20%): Bacelar (BA) e José Nelto (GO)
Não votaram 2 deputados (20%): Igor Timo (MG) e Roberto de Lucena (SP)

Partidos que orientaram voto contrário ao voto impresso

PT (53 deputados)

Nenhum deputado do PT votou a favor
Votaram contra 52 deputados (98%): Leo de Brito (AC), Paulão (AL), José Ricardo (AM), Afonso Florence (BA), Jorge Solla (BA), Joseildo Ramos (BA), Valmir Assunção (BA), Waldenor Pereira (BA), Zé Neto (BA), José Airton (CE), José Guimarães (CE), Luizianne Lins (CE), Erika Kokay (DF), Helder Salomão (ES), Rubens Otoni (GO), Zé Carlos (MA), Leonardo Monteiro (MG), Odair Cunha (MG), Padre João (MG), Patrus Ananias (MG), Paulo Guedes (MG), Reginaldo Lopes (MG), Rogério Correia (MG), Vander Loubet (MS), Professora Rosa Neide (MT), Airton Faleiro (PA), Beto Faro (PA), Frei Anastacio (PB), Carlos Veras (PE), Marília Arraes (PE), Merlong Solano (PI), Rejane Dias (PI), Enio Verri (PR), Gleisi Hoffmann (PR), Zeca Dirceu (PR), Benedita da Silva (RJ), Natália Bonavides (RN), Bohn Gass (RS), Henrique Fontana (RS), Marcon (RS), Paulo Pimenta (RS), Pedro Uczai (SC), João Daniel (SE), Alencar S. Braga (SP), Alexandre Padilha (SP), Arlindo Chinaglia (SP), Carlos Zarattini (SP), Nilto Tatto (SP), Paulo Teixeira (SP), Rui Falcão (SP), Vicentinho (SP) e Célio Moura (TO)
Não votou 1 deputada (2%): Maria do Rosário (RS)

PL (41 deputados)

Votaram a favor 12 deputados (29%): Dr. Jaziel (CE), Fernando Rodolfo (PE), Magda Mofatto (GO), Pastor Gil (MA), Lincoln Portela (MG), Zé Vitor (MG), Christiane Yared (PR), Luiz Nishimori (PR), Giovani Cherini (RS), Capitão Augusto (SP), Miguel Lombardi (SP) e Policial Sastre (SP)
Votaram contra 23 deputados (56%): Sergio Toledo (AL), Marcelo Ramos (AM), Vinicius Gurgel (AP), João C. Bacelar (BA), José Rocha (BA), Raimundo Costa (BA), Júnior Mano (CE), Josimar Maranhãozinho (MA), Junior Lourenço (MA), Aelton Freitas (MG), Cristiano Vale (PA), Wellington (PB), Cap. Fábio Abreu (PI), Altineu Côrtes (RJ), Luiz Antônio Corrêa (RJ), João Maia (RN), Edio Lopes (RR), Bosco Costa (SE), Valdevan Noventa (SE), Luiz Carlos Motta (SP), Marcio Alvino (SP), Tiririca (SP) e Vicentinho Júnior (TO)
Não votaram 6 deputados (15%): Abílio Santana (BA), Laerte Bessa (DF), Giacobo (PR), Gelson Azevedo (RJ), Soraya Santos (RJ) e Paulo Freire Costa (SP)

PSD (35 deputados)

Votaram a favor 20 deputados (57%): Marx Beltrão (AL), Neucimar Fraga (ES), Francisco Jr. (GO), Diego Andrade (MG), Misael Varella (MG), Stefano Aguiar (MG), Deleg. Éder Mauro (PA), Joaquim Passarinho (PA), Júnior Ferrari (PA), Júlio Cesar (PI), Sargento Fahur (PR), Stephanes Junior (PR), Vermelho (PR), Hugo Leal (RJ), Expedito Netto (RO), Haroldo Cathedral (RR), Paulo V. Caleffi (RS), Darci de Matos (SC), Ricardo Guidi (SC) e Cezinha Madureira (SP)
Votaram contra 11 deputados (31%): Sidney Leite (AM), Antonio Brito (BA), Otto Alencar (BA), Paulo Magalhães (BA), Sérgio Brito (BA), Domingos Neto (CE), Edilazio Junior (MA), Fábio Trad (MS), André de Paula (PE), Pedro Augusto (RJ), Marco Bertaiolli (SP)
Não votaram 4 deputados (11%): Charles Fernandes (BA), José Nunes (BA), Flordelis (RJ) e Fábio Mitidieri (SE)

MDB (33 deputados)

Votaram a favor 15 deputados (45%): Jéssica Sales (AC), Moses Rodrigues (CE), Hercílio Diniz (MG), Juarez Costa (MT), Sergio Souza (PR), Gutemberg Reis (RJ), Lucio Mosquini (RO), Alceu Moreira (RS), Giovani Feltes (RS), Márcio Biolchi (RS), Osmar Terra (RS), Carlos Chiodini (SC), Celso Maldaner (SC), Rogério Peninha (SC) e Fabio Reis (SE)
Votaram contra 10 deputados (30%): Isnaldo Bulhões Jr (AL), Newton Cardoso Jr (MG), Valtenir Pereira (MT), José Priante (PA), Raul Henry (PE), Marcos A. Sampaio (PI), Daniela Waguinho (RJ), Walter Alves (RN), Baleia Rossi (SP) e Dulce Miranda (TO)
Não votaram 8 deputados (24%): Flaviano Melo (AC), Hildo Rocha (MA), Fábio Ramalho (MG), Mauro Lopes (MG), Elcione Barbalho (PA), Hermes Parcianello (PR), Herculano Passos (SP) e João Marcelo S. (MA)

PSDB (32 deputados)

Votaram a favor 14 deputados (44%): Mara Rocha (AC), Pedro Vilela (AL), Célio Silveira (GO), Domingos Sávio (MG), Bia Cavassa (MS), Rose Modesto (MS), Edna Henrique (PB), Ruy Carneiro (PB), Rossoni (PR), Mariana Carvalho (RO), Shéridan (RR), Daniel Trzeciak (RS), Lucas Redecker (RS) e Geovania de Sá (SC)
Votaram contra 12 deputados (37%): Tereza Nelma (AL), Eduardo Barbosa (MG) , Rodrigo de Castro (MG, Beto Pereira (MS), Nilson Pinto (PA), Pedro Cunha Lima (PB), Alexandre Frota (SP), Carlos Sampaio (SP), Eduardo Cury (SP), Samuel Moreira (SP), Vanderlei Macris (SP) e Vitor Lippi (SP)
Não votaram 5 deputados (16%): Adolfo Viana (BA), Danilo Forte (CE), Paulo Abi-Ackel (MG), Celso Sabino (PA) e Bruna Furlan (SP)
Absteve-se 1 deputado (3%): Aécio Neves (MG)

PSB (31 deputados)

Votaram a favor 11 deputados (35%): Ted Conti (ES), Emidinho Madeira (MG), Júlio Delgado (MG), Luciano Ducci (PR), Mauro Nazif (RO), Heitor Schuch (RS), Liziane Bayer (RS), Rodrigo Coelho (SC), Jefferson Campos (SP), Ricardo Silva (SP)
Votaram contra 18 deputados (58%): Camilo Capiberibe (AP), Lídice da Mata (BA), Marcelo Nilo (BA), Odorico Monteiro (CE), Felipe Rigoni (ES), Elias Vaz (GO), Bira do Pindaré (MA), Vilson da Fetaemg (MG), Gervásio Maia (PB), Danilo Cabral (PE), Felipe Carreras (PE), Milton Coelho (PE), Tadeu Alencar (PE), Aliel Machado (PR), Alessandro Molon (RJ), Marcelo Freixo (RJ), Rafael Motta (RN), Rodrigo Agostinho (SP)
Não votaram 2 deputados (6%): Cássio Andrade (PA) e Gonzaga Patriota (PE)

DEM (28 deputados)

Votaram a favor 13 deputados (46%): Alan Rick (AC), Igor Kannário (BA), Leur Lomanto Jr. (BA), Norma Ayub (ES), Dr Zacharias Calil (GO), Jose Mario Schrein (GO), Hélio Leite (PA), Olival Marques (PA), Pedro Lupion (PR), Marcos Soares (RJ), Sóstenes Cavalcante (RJ), David Soares (SP) e Carlos Gaguim (TO)
Votaram contra 9 deputados (32%): Luis Miranda (DF), Bilac Pinto (MG), Fernando Coelho (PE), Pedro Paulo (RJ), Alexandre Leite (SP), Eli Corrêa Filho (SP), Geninho Zuliani (SP), Kim Kataguiri (SP) e Professora Dorinha (TO)
Não votaram 6 deputados (21%): Arthur O. Maia (BA), Elmar Nascimento (BA), Paulo Azi (BA), Aníbal Gomes (CE), Juscelino Filho (MA) e Efraim Filho (PB)

PDT (25 deputados)

Votaram a favor 6 deputados (24%): Jesus Sérgio (AC), Alex Santana (BA), Subtenente Gonzaga (MG), Silvia Cristina (RO), Marlon Santos (RS) e Pompeo de Mattos (RS)
Votaram contra 18 deputados (72%): Félix Mendonça Jr (BA), André Figueiredo (CE), Eduardo Bismarck (CE), IIdilvan Alencar (CE), Leônidas Cristino (CE), Totonho Lopes (CE), Mário Heringer (MG), Dagoberto Nogueira (MS), Damião Feliciano (PB), Túlio Gadêlha (PE), Wolney Queiroz (PE), Flávio Nogueira (PI), Gustavo Fruet (PR), Chico D´Angelo (RJ), Paulo Ramos (RJ), Afonso Motta (RS), Fábio Henrique (SE) e Tabata Amaral (SP)
Não votou 1 deputada (4%): Flávia Morais (GO)

Solidariedade (14 deputados)

Votaram a favor 5 deputados (36%): Dra. Vanda Milani (AC), Marina Santos (PI), Ottaci Nascimento (RR), Eli Borges (TO) e Tiago Dimas (TO)
Votaram contra 7 deputados (50%): Bosco Saraiva (AM), Genecias Noronha (CE), Lucas Vergilio (GO), Augusto Coutinho (PE), Aureo Ribeiro (RJ), Gustinho Ribeiro (SE) e Paulo Pereira (SP)
Não votaram 2 deputados (14%): Zé Silva (MG) e Dr. Leonardo (MT)

Psol (9 deputados)

Nenhum deputado do PSOL votou a favor
Votaram contra 8 deputados (90%): Áurea Carolina (MG), Vivi Reis (PA), David Miranda (RJ), Glauber Braga (RJ), Talíria Petrone (RJ), Fernanda Melchionna (RS), Ivan Valente (SP) e Luiza Erundina (SP)
Não votou apenas 1 deputada (10%): Sâmia Bomfim (SP)

Avante (8 deputados)

Votaram a favor 2 deputados (25%): Tito (BA) e Greyce Elias (MG)
Votaram contra 4 deputados (50%): André Janones (MG), Luis Tibé (MG), Sebastião Oliveira (PE) e Chiquinho Brazão (RJ)
Não votaram 2 deputados (25%): Leda Sadala (AP) e Pastor Isidório (BA)

PCdoB (8 deputados)

Nenhum deputado do PCdoB votou a favor
Votaram contra todos os 8 deputados do PCdoB (100%): Perpétua Almeida (AC), Prof Marcivania (AP), Alice Portugal (BA), Daniel Almeida (BA), Rubens Pereira Jr. (MA), Renildo Calheiros (PE), Jandira Feghali (RJ) e Orlando Silva (SP)
Nenhum deputado do PCdoB deixou de votar

Cidadania (8 deputados)

Votaram a favor 3 deputados (38%): Paula Belmonte (DF), Da Vitória (ES) e Carmen Zanotto (SC)
Votaram contra 5 deputados (62%): Daniel Coelho (PE), Rubens Bueno (PR), Marcelo Calero (RJ), Alex Manente (SP) e Arnaldo Jardim (SP)
Nenhum deputado do Cidadania deixou de votar

PV (4 deputados)

Votaram a favor 2 deputados (50%): Leandre (PR) e Enrico Misasi (SP)
Votaram contra 2 deputados (50%): Célio Studart (CE) e Israel Batista (DF)
Nenhum deputado do PV deixou de votar

Rede (1 deputada)

A única deputada da Rede votou contra (100%): Joenia Wapichana (RR)

Partidos que liberaram a bancada

PP (41 deputados)

Votaram a favor 17 deputados (41%): Átila Lins (AM), Cacá Leão (BA), Claudio Cajado (BA), Celina Leão (DF), Evair de Melo (ES), Professor Alcides (GO), Dimas Fabiano (MG), Franco Cartafina (MG), Neri Geller (MT), Iracema Portella (PI), Ricardo Barros (PR), Jaqueline Cassol (RO), Covatti Filho (RS), Jerônimo Goergen (RS), Laercio Oliveira (SE), Guilherme Derrite (SP) e Ricardo Izar (SP)
Votaram contra 13 deputados (32%): Mário Negromonte Jr (BA), Marcelo Aro (MG), Eduardo da Fonte (PE), Fernando Monteiro (PE), Átila Lira (PI), Margarete Coelho (PI), Christino Aureo (RJ), Dr.Luiz Antonio Jr (RJ), Julio Lopes (RJ), Beto Rosado (RN), Angela Amin (SC), Fausto Pinato (SP) e Guilherme Mussi (SP)
Não votaram 11 deputados (27%): Arthur Lira (AL), por presidir a sessão, André Abdon (AP), Ronaldo Carletto (BA), AJ Albuquerque (CE), Adriano do Baldy (GO), André Fufuca (MA), Pinheirinho (MG), Aguinaldo Ribeiro (PB), Hiran Gonçalves (RR), Afonso Hamm (RS) e Pedro Westphalen (RS)

PSC (11 deputados)

Votaram a favor todos os 11 deputados do PSC (100%): Da Lua do Rota (AP), Lauriete (ES), Glaustin da Fokus (GO), Aluisio Mendes (MA), Euclydes Pettersen (MG), André Ferreira (PE), Paulo Martins (PR), Otoni de Paula (RJ), Ricardo da Karol (RJ), Gilberto Nascimento (SP) e Osires Damaso (TO)
Nenhum deputado do PSC votou contra
Nenhum deputado do PSC deixou de votar

Pros (11 deputados)

Votaram a favor 8 deputados (73%): Uldurico Junior (BA), Capitão Wagner (CE), Eros Biondini (MG), Weliton Prado (MG), Boca Aberta (PR), Toninho Wandscheer (PR), Clarissa Garotinho (RJ) e Carla Dickson (RN)
Votou contra 1 deputado (9%): Gastão Vieira (MA)
Não votaram 2 deputados (18%): Acácio Favacho (AP) e Vaidon Oliveira (CE)

PTB (10 deputados)

Votaram a favor 6 deputados (60%): Nivaldo Albuquerque (PTB-AL), Emanuel Pinheiro (PTB-MT), Eduardo Costa (PTB-PA), Paulo Bengtson (PTB-PA), Marcelo Moraes (PTB-RS) e Maurício Dziedrick (PTB-RS)
Votaram contra 2 deputados (20%): Pedro A Bezerra (PTB-CE) e Pedro Lucas Fernandes (PTB-MA)
Não votaram 2 deputados (20%): Wilson Santiago (PTB-PB) e Luisa Canziani (PTB-PR)

Novo (8 deputados)

Votaram a favor 5 deputados (63%): Lucas Gonzalez (MG), Paulo Ganime (RJ), Marcel van Hattem (RS), Gilson Marques (SC) e Alexis Fonteyne (SP)
Votaram contra 3 deputados (37%): Tiago Mitraud (MG), Adriana Ventura (SP) e Vinicius Poit (SP)
Nenhum deputado do Novo deixou de votar

Patriota (6 deputados)

Votaram a favor 4 deputados (67%): Dr. Frederico (MG), Fred Costa (MG), Pastor Eurico (PE) e Roman (PR)
Votaram contra YY deputados (33%): Alcides Rodrigues (GO) e Marreca Filho (MA)
Nenhum deputado do Patriota deixou de votar
Sem partido (1 deputado)

Votou contra o único deputado sem partido: Rodrigo Maia

Gazeta do Povo