Aumento nos salários foi publicado no Diário Oficial na sexta-feira (16).

Nesta segunda, porém, governador e vice afirmaram que voltaram atrás.

 

Do G1 RS

José Ivo Sartori e vice abriram mão de reajuste salarial (Foto: Palácio Piratini/Divulgação)José Ivo Sartori e vice abriram mão de reajuste salarial (Foto: Palácio Piratini/Divulgação)

O governador José Ivo Sartori (PMDB) anunciou na manhã desta segunda-feira (19) que abrirá mão do reajuste do próprio salário, publicado no Diário Oficial do estado na última sexta-feira (16). Junto a Sartori, o vice José Paulo Cairoli (PSD) também declarou que não terá aumento salarial.

"Quem mais erra é quem não tem humildade de eventualmente voltar atrás. Sou uma pessoa como qualquer outra", afirmou Sartori.

O governador disse ainda ter ficado em dúvida sobre a decisão de sancionar a lei. A publicação no Diário Oficial dá ainda aumento para secretários, deputados estaduais, Ministério Público, TCE, Judiciário e Defensoria Pública.

"Poderia ter vetado, poderia ter silenciado e achei melhor e mais conveniente tomar uma atitude, daquilo que foi aprovado, sancionado, porque envolvia inclusive outros poderes no mesmo projeto de lei. Devo dizer que a opinião pública reagiu, e quero deixar bem claro para vocês todos que não tenho receio nunca de rever posições e muito menos de não tomar atitudes que reconheçam essa situação", declarou.

Em seguida, Sartori deve embarcar para Brasilia, onde tem uma reunião com o vice-presidente da República, Michel Temer. Segundo a assessoria de imprensa do Palácio Piratini, o encontro debaterá "assuntos do estado".

A medida havia ocorrido em meio a recém-anunciada suspensão de pagamento de fornecedores, concursos públicos e nomeações até julho. Ao assumir, Sartori ressaltou que a gestão será marcada por gastos públicos e medidas de austeridade. A interrupção do pagamento de dívidas com empresas que prestam serviços ao estado chegou a levar sindicatos a cogitar demissões de funcionários nos próximos dias.