Candidato a vereador ou a bom salário?

Estamos a um ano da definição oficial das candidaturas a vereador com vistas às próximas eleições municipais. Já é tempo de começarem as articulações de possíveis candidaturas. Lamentavelmente, o que se tem observado nos últimos 15 ou 20 anos, é uma inversão de valores, onde grande parte dos candidatos a vereador busca eleger-se unicamente para ganhar bom salário, e não para exercer a nobre missão e oportunidade de servir a comunidade, sem ser servido. O que deveria ser cargo social, passou a ser cargo para satisfazer ambição financeira para boa parte dos detentores desse cargo, com salários vultosos e desconexos em relação à média de salários dos servidores públicos do seu município. Mas nem tudo está perdido, o país vem passando por mudanças, que tal voltarmos a ter candidatos a vereadores efetivamente comprometidos com a sua comunidade. Sou de opinião que o salário do vereador não deve ser maior que a média salarial dos servidores públicos de seu município. Chega desse oportunismo, de com o pretexto de eleger-se vereador, atingir seu alvo predileto: bom salário.

Aliás

Os vereadores, com escassas exceções, não gostam de ler e/ou ouvir a verdade sobre seus salários e suas atuações, mas sejamos realistas, se fizéssemos um levantamento chegaríamos, certamente, à triste realidade de que mais de 90% dos vereadores enquadram-se exatamente no “baixo desempenho e baixa produtividade”. E os ganhos financeiros (salários/subsídios), por serem convidativos, levam alguns vereadores a fazerem do cargo político a sua profissão, atraindo, não raras vezes, pessoas de conduta incompatível com a função, que se candidatam e alguns até se elegem a vereador. E essa situação só seria revertida com uma remuneração moralmente aceitável, compatível, dentro da média salarial do município, aí então atrairia pessoas verdadeiramente honoríficas para compor o quadro de representantes da população.

Reduzir salário

Em centenas de municípios país afora aconteceram, nos últimos anos, movimentos, campanhas, abaixo assinados de eleitores e pressão popular pela redução dos salários dos vereadores, inclusive aqui na Região Celeiro. Em alguns casos receberam atenção e o assunto foi discutido, mas ficou só nisso, argumento daqui e dali, enrolaram e nenhuma redução de salário existiu. Curiosamente, nessa questão os vereadores são unidos, não tem oposição, são todos do mesmo lado, preservar suas vantagens financeiras. Mas não são todos não, aqui na nossa região, na cidade de Coronel Bicaco, tem um vereador que destoa dos demais nesse quesito. Trata-se do vereador Tito Livio Najar Porto (MDB), que enfrenta críticas e resistências de seus pares, mas mantém o discurso da contenção de gastos do dinheiro público, entre eles o da redução dos salários dos vereadores. Mas é voz isolada. A comunidade seria boa parceira. Que tal!

A propósito

Não acredita? Então aguarde. O vereador Horácio (PDT), de Santo Augusto, diz estar decidido a propor redução dos salários dos vereadores, do prefeito e do vice-prefeito, a vigorar a partir de 2021. Inclusive, já há bons precedentes no legislativo local, em março deste ano a oposição rejeitou por 5 x 4 o aumento dos subsídios dos vereadores, proposto pelo prefeito.