Foi ampla a repercussão e ocupou espaço em todos os meios de comunicação do Brasil, a infeliz e tendenciosa frase do ministro da Saúde, Ricardo Barros, durante fórum realizado em julho do ano passado em Brasília, quando falando em defesa do falido SUS disse: “Vamos parar de fingir que pagamos ao médico, e o médico, de fingir que trabalha”. A insinuação é injusta, primeiro porque o governo (SUS) nem sempre paga, e quando paga esses valores irrisórios o faz com muitos meses de atraso; segundo, porque os médicos, e aí se faz referência especial aos profissionais aqui na nossa cidade e região, não fingem que trabalham, mas sim, eles trabalham efetivamente, e muito. É como diz o presidente do hospital Bom Pastor, Pedro Marodin, “é de admirar a doação dos nossos médicos, eles querem salvar a vida, são contra a morte e a favor da vida, decididamente”.

A reportagem buscou a opinião do Dr. Florisbaldo Polo, um dos médicos que compõe a valorosa equipe clínica do hospital Bom Pastor, sobre a pejorativa frase do ministro Ricardo Barros. Mostrando indignação, Dr. Floris rebateu com veemência os impropérios do ministro, assim se manifestando: “Quem finge e faz de conta é o governo que há 13 anos não aumentou um centavo o valor para internações do SUS (AIH)”. O governo atrasa e paga quando quer. Aqui em Santo Augusto, em 2017, nós médicos recebemos 3 meses e os outros 9 meses trabalhamos sem receber nada, e aí inclua-se os plantões e todas as internações clínicas e cirurgias, disse o Dr. Floris. E essa é uma realidade em praticamente todos os hospitais.

Um governo que rouba bilhões, que nós é que vamos pagar como é o caso da petrobras de onde foi surrupiado 9,4 bilhões de reais que serão creditados em cada litro de combustível. Esse é apenas um exemplo da infinidade de falcatruas deste e de outros governos. Com que moral um governo desses vem tentar enxovalhar a classe médica?

É muita humilhação em cima de quem realmente trabalha. Os filhos do Lula, por exemplo, humilham a nós brasileiros desfilando com jatinhos, carrões com o dinheiro do povo, e por aí vai. Enquanto isso, a saúde, a segurança, a educação, estão cada vez mais sucateadas, e a corrupção, apesar das tentativas de combate, parece que cada vez mais se fortalece e se intensifica, comprometendo, inclusive, a imagem do país.

É muito triste. Esses governos que colocam um engenheiro como ministro da saúde por somente conchavos não têm seriedade e comprometimento com a população, finaliza o médico Florisbaldo Polo.