Cúpula do PSB pernambucano tenta convencer Marina Silva a se aliar a Aécio

Cúpula do PSB pernambucano tenta convencer Marina Silva a se aliar a Aécio (Ricardo Matsukawa/VEJA)
A cúpula do PSB de Pernambuco se reuniu por duas horas com Marina Silva em São Paulo nesta terça-feira para discutir o posicionamento que o partido tomará no segundo turno – o grupo defende a adesão à candidatura do tucano Aécio Neves, com aval de Renata Campos, viúva do ex-governador Eduardo Campos. Foram à capital paulista no início da tarde o atual governador de Pernambuco, João Lyra Neto, acompanhado do governador eleito no Estado, Paulo Câmara, do prefeito do Recife, Geraldo Júlio, do senador eleito Fernando Bezerra Coelho e o presidente estadual da sigla, Sileno Guedes. Antes de se reunirem com Marina Silva, os políticos tiveram um encontro com Beto Albuquerque, que concorreu ao cargo de vice-presidente pelo PSB, e com Márcio França, presidente estadual do partido e eleito vice-governador de São Paulo. Além do apoio ao tucano no segundo turno, os pessebistas debateram sobre as eleições do Diretório Nacional do partido, marcadas para a próxima segunda-feira. No evento, será escolhida a composição da nova Executiva Nacional da sigla. Em meio à disputa eleitoral, o PSB tinha concordado em manter Roberto Amaral na presidência da sigla e Geraldo Júlio na vice.