O prédio mais marcante e histórico de Santo Augusto, situado na esquina das Ruas Júlio Pereira dos Santos e Rio Branco, no coração da cidade, está literalmente entregue às traças, abandonado, deteriorado, apodrecido. Esse prédio foi construído em 1939, para abrigar a Subprefeitura do então Distrito de Santo Augusto, que na época pertencia ao município de Palmeira das Missões. Desde sua construção, há 78 anos, o prédio em questão foi sede do Poder Público Municipal, inclusive a partir da emancipação em 1959 foi ali a sede administrativa municipal, até meados da década de 80. Mesmo depois da saída do Poder Executivo daquele local, o prédio continuou abrigando setores da administração pública, porém, sem receber a manutenção necessária, acabando no total abandono, se deteriorando a cada dia, tornando-se local propício para proliferação de insetos, com riscos de propagação de doenças.

Descaso?

Não se trata de culpar apenas a atual administração municipal. O prédio que de fato é histórico abrigou a administração distrital e na sequência a administração municipal, palco de importantes decisões em prol da comunidade santoaugustense, entre elas, da própria emancipação política administrativa, ao longo dos anos vem sofrendo descasos das sucessivas administrações desde que deixou de sediar o Poder Executivo. Se recuperável, por que não recuperá-lo e torná-lo novamente útil, servível ao poder público e por consequência à população? Se não for recuperável, que seja demolido e assim, eliminado dali o fator de riscos à saúde e à incolumidade das pessoas. Sem contar que, se nenhuma providência for tomada, poderá se transformar em esconderijo para bandidos, em pleno centro da cidade. Afinal, além de ser um patrimônio público, é um patrimônio de relevância e valor inestimável para o município de Santo Augusto.