Acidente ocorreu próximo a Barra do Ouro, em Maquiné

Atualizada em 25/01/2015 | 17h5225/01/2015 | 12h42

Praticantes de rapel morrem após ataque de abelhas no Litoral Norte Cid Martins/Rádio Gaúcha

Equipes trabalham no resgate das vítimas do acidente com praticantes de rapelFoto: Cid Martins / Rádio Gaúcha

Dois homens morreram em um acidente enquanto praticavam rapel em Maquiné, no Litoral Norte. Segundo o Corpo de Bombeiros, um grupo de sete pessoas foi atacado por abelhas em uma região de mata fechada na localidade de Barra do Ouro.

Conforme o relato do advogado Gomercindo Daniel Filho, 61 anos, amigo do grupo de rapel, eles se preparavam para descer uma cascata de 130 metros de altura quando as abelhas atacaram. Na tentativa de fugir do enxame, um deles teria cortado a corda do equipamento e o outro fez uma descida brusca e não acionou os freios. Os demais conseguiram descer, mas também ficaram feridos.

As vítimas foram identificadas como Ronei Marcelino Pinto, 47 anos, e Jean Carlos Machado Lopes, 41. Ambos morreram no local. Outras cinco pessoas ficaram feridas e foram encaminhadas ao Hospital Santa Luzia, em Capão da Canoa.

Leia as últimas notícias de Zero Hora

Dois dos homens que estavam com o grupo, Maicon Silva da Silva, 31 anos, e Luciano de Souza, que também ainda não teve a idade confirmada, caminharam por 15 horas no mato para pedir resgate. 



— Eles deviam ter chegado às 22h. Passamos a noite em claro esperando e, quando amanheceu, fomos atrás deles no mato — contou Priscila da Silva, que encontrou o marido, Maicon, e Luciano, por volta das 6h.

Os outros três sobreviventes foram identificados como Flavio Rodrigo da Rosa Lopes, 37 anos, Roberto Schuster, 73, e João Batista Moreira Dias, 42.



Acionada, a polícia montou uma base de gerenciamento de crise na localidade de Barra do Ouro. O acidente foi às 15h deste sábado mas os três homens que ficaram no local do acidente e os dois corpos só foram resgatados por volta do meio dia deste domingo. Os corpos das duas vítimas estão sendo removidos pelo Batalhão de Aviação da Brigada Militar.



O grupo que foi para Barra do Ouro era formado por 12 pessoas — cinco casais e os dois homens que morreram. Só os sete homens, porém, foram até o local do rapel. 

Clicrbs