O governador petista do Rio Grande do Sul, o peremptório "grilo falante" e tenente artilheiro e poeta de mão cheia Tarso Genro mandou todo o seu pessoal de imprensa e propaganda pressionar a Band TV, as rádios da rede Bandeirantes e o jornal Metro, para ameaçar a rede paulista com retaliações caso fosse divulgada a pesquisa realizada pelo Instituto Methodus e divulgada na manhã desta segunda-feira pela revista Voto. A pressão, iniciada na parte da manhã pelo Palácio Piratini, intensificou-se durante o dia. À tarde, o assessor de imprensa do petista Tarso Genro, o também petista Guilherme Gomes, não se conteve e passou extensa mensagem de ameaças por WhatsApp. A pesquisa, as ameaças e o fac símile do WhatsApp foram apresentados nos jornais Band Cidade, Band TV, as 19 horas, e tudo será publicado na edição nacional desta terça-feira do jornal Metro. No trecho mais intimidatório da mensagem do governo estadual, fica implícita a ameaça de corte de verbas e de informações. Em tom pessoal, dizendo falar em nome do governador Tarso Genro, escreveu Guilherme Gomes: "Me espanta que a Band não avalie com mais critério a publicação da pesquisa da revista Voto e nem examine suas consequências. O governador Tarso Genro avisa que nova relação entre nós e a Band será reavaliada a partir da possível divulgação da pesquisa pela TV. A mensagem é muito mais extensa e escabrosa. Tarso Genro e o PT espantaram-se com os números da pesquisa do Instituto Methodus, que mostram a senadora Ana Amélia com 42% e o governador com apenas 30%. Existem informações de que os números podem ser ainda piores para o PT. Há apenas um mês, a Rede Record contratou o próprio Instituto Methodus, pagou R$ 52 mil por uma pesquisa e acabou engavetando tudo. Na época, correu a informação de que o Piratini tinha interferido para que a censura ocorresse.

VideVersus