Por que lutar?

Se acentua cada vez mais o desinteresse das pessoas, principalmente dos jovens, em participar da política. Não há como ter interesse por algo que todo dia está na mídia de forma negativa. Inclusive, e isso é preocupante, quando alguém manifesta algum interesse, vem os amigos e dizem para não entrar. Só que é isso mesmo que faz com que nada mude, pois, as pessoas, jovens ou adultos, têm que lutar para mudar essa desconfortável realidade. Se as pessoas comprometidas não têm a coragem para entrar na política, continuaremos sendo governados por esses que estão aí, gostemos ou não. Para mim, política é uma área que deveria ser ocupada por pessoas vocacionadas em fazer o bem e não deveria ter espaço para oportunistas, que só pensam no seu próprio quintal. Cabe à população, melhorar a qualidade do político e do gestor público. Não dá para continuar assim e a mudança se inicia na apresentação de candidatos comprometidos com o povo.

O poder pelo poder

Maquiavel já sugeria que um bom Estado depende da administração de um bom governante, devendo este possuir boas virtudes e boa conduta moral. Porém fazia uma ressalva, não é necessário que o governante possua de fato boas virtudes e conduta moral, mas que mantenha as aparências. É a luta pelo poder político entre partidos políticos que vale, a busca do poder pelo poder, usando de dissimulação e outros artifícios para se manterem no governo. Nas palavras de Maquiavel, “os homens, quando não são forçados a lutar por necessidade, lutam por ambição”. É preciso que a sociedade se dê conta que não dá para eleger quem mira apenas no poder, é preciso eleger quem chegue lá com um norte definido a ser seguido e com capacidade de gestão. Tem governantes que até pensam que precisam fazer alguma coisa boa para seu povo, mas não sabem o que, e se sabem o que, não sabem o caminho para chegar até lá. O motivo disso é que ele ou seu partido só está lá porque queria apenas “o poder pelo poder”.