Alaides Garcia dos Santos

 

Violência familiar

Aproximam-se as festas de final de ano, e com elas o aumento do consumo de bebidas alcoólicas, grande motivador da violência, inclusive no ambiente doméstico. Quando se fala em violência doméstica, logo vem à mente que uma mulher é a vítima. Mas a questão é mais ampla, vez que, se a violência é doméstica, ela é, também, “familiar”, pois não atinge apenas a mulher. Atinge a família como um todo, filhos, pais, irmãos, avós e todos que habitam àquele ambiente, com reflexos a todos que são próximos. A violência doméstica traz muitos transtornos e aborrecimentos. Entre eles a separação, mesmo que temporária, não só do casal, mas dos filhos, uma vez que, como medida protetiva, a justiça, normalmente, determina o afastamento do agressor do convívio com os filhos, podendo ir a medidas mais drásticas, como o encarceramento.

 

Festas x álcool

Marcado pelo vexame da Copa do Mundo, escândalos de corrupção e outras tantas façanhas que envergonharam os brasileiros, 2014 chega ao seu final. E as festas de Natal e Ano Novo, que deveriam significar apenas momentos de alegria e descontração, acabam por influenciar também o consumo abusivo de bebidas alcoólicas e, consequentemente, expondo os consumidores aos seus desdobramentos, entre os quais, acidentes de trânsito, violência, afogamentos, entre outros problemas graves. Para boa parte da população, a alegria dessas festas é regada a algum tipo de bebida alcoólica. Essa tradição, porém, pode ter consequências pouco ou nada agradáveis, quando as pessoas não respeitam limites, principalmente antes de dirigir.

 

Malefícios do alcoolismo

O consumo exagerado de álcool, em qualquer idade da vida, traz consequências graves ao corpo e mente do ser humano. Infelizmente o abuso de bebida alcoólica é um dos vícios mais comuns e pode acabar com a saúde, destruir famílias e por em risco a vida do usuário e de todas as pessoas ao seu redor. Para evitar o abuso, é importante que se conheça as consequências do alcoolismo. Acidentes de carro, por exemplo. O álcool altera a percepção da realidade e impede que o usuário tenha reflexos rápidos e coordenação, habilidades essenciais para quem dirige. Então, se beber, não dirija. Agressão física. O álcool faz com que muitas pessoas percam a inibição e tornem-se corajosas e violentas. Estatísticas apontam que em cerca de 15 a 66% das agressões físicas graves e homicídios, tanto o agressor, a vítima ou ambos, tinham ingerido bebida alcoólica. Isso sem contar os gravíssimos males que o álcool provoca à saúde.

 

Prestígio político

Santo Augusto e a Região Celeiro se mantêm com elevado prestígio político através de seus representantes. Nas eleições deste ano, dos três deputados estaduais, dois foram reeleitos (Ernani e Classmann). A deputada Zilá não conseguiu se reeleger, mas, na condição de suplente, vai continuar ocupando cadeira na Assembleia Legislativa no lugar de Lucas Redecker que será secretário de Minas e Energia. Para a Câmara Federal foi reeleito o deputado Jerônimo Goergen, e eleito o deputado Pompeo de Mattos. O destaque do momento é Ernani Polo, indicado para Secretário Estadual da Agricultura (ver entrevista página 5); também com prestígio está o deputado eleito Pompeo de Mattos, na presidência do Diretório Estadual do PDT e, Jerônimo Goergen, que além de sua excelente atuação e participação em importantes Comissões no Parlamento Federal, agora pleiteia a vice-presidência da mesa da Câmara dos Deputados.

 

Mário Bado homenageado

O Tribunal de Justiça do Rio Grande do Sul, através do diretor do Fórum de Santo Augusto, magistrado Frederico Conrado, representando também toda a comunidade (cinco municípios) que integra a Comarca, acaba de prestar justa homenagem ao advogado Mário Bado por ter ele completado 20 anos na função de conciliador do Juizado Especial Cível, com inestimável serviço público prestado. (ver matéria pág. 26)