Polícia descobriu o esquema em Porto Alegre e prendeu um dos envolvidos em Novo Hamburgo

Documento falso foi emitido pela Secretaria Municipal de Saúde de Novo Hamburgo
Foto: Matheus Schuch / Rádio Gaúcha

A Polícia Civil prendeu dois homens em flagrante nesta quinta-feira (04) por uso de atestado médico falso para adiantar o saque do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS). Um dos suspeitos foi detido em flagrante no momento em que sacava R$ 25 mil referentes ao benefício em uma agência da Caixa Econômica Federal na Av Assis Brasil, em Porto Alegre. Funcionários desconfiaram da autenticidade do documento que dizia que o cliente é soropositivo.

Segundo o titular da 14ª Delegacia de Polícia, Thiago Baldin, no momento em que o preso era ouvido, o responsável por fornecer o documento telefonou para combinar o pagamento pelo serviço. Os policiais foram até o local acertado, às margens da BR-116, em Novo Hamburgo, e prenderam o suspeito em flagrante. Ele receberia 10% do valor do FGTS, cerca de R$ 2,5 mil.

O atestado possui assinatura falsa de uma médica da Secretaria Municipal de Saúde de Novo Hamburgo. A polícia acredita que o órgão municipal não sabia da fraude. “O que nós vamos investigar a partir de agora é se outros atestados foram usados para sacar o benefício”, explica o delegado Baldin.

O homem que sacou o FGTS com documento falso foi preso por estelionato, cuja pena varia de 1 a 5 anos de reclusão. Já o suspeito de fornecer o atestado irá responder por falsificação e venda de documento público, podendo ficar recluso de 2 a 6 anos. 

Portal Rádio Gaúcha