Propostas de governo

Faltando pouco mais de uma semana para as eleições, visando auxiliar o leitor/eleitor a avaliar e a saber o que esperar para os próximos quatro anos, bem como saber o que cobrar do(a) futuro(a) prefeito(a), transcrevo aqui as “propostas” dos três postulantes à chefia do Poder Executivo de Santo Augusto, para os segmentos Obras (infraestrutura urbana e rural) e Desenvolvimento e Crescimento Econômico. O candidato Naldo elencou para Obras, 7 itens na infraestrutura urbana, e 6 itens na infraestrutura rural; para o Desenvolvimento/Crescimento Econômico, 14 itens. A candidata Lilian elencou para Obras (infraestrutura municipal), 13 itens; para o Desenvolvimento Econômico, 17 itens. A candidata Nice elencou para Obras (infraestrutura municipal), 6 itens; para o Desenvolvimento Econômico, 8 itens. Eis as propostas, extraídas do site do TSE:

Candidato Naldo Wiegert

 Obras – Infraestrutura urbana: – Gerenciar as obras urbanas com racionalidade. – Dispor de equipe de manutenção permanente para os serviços de infraestrutura urbana. – Desenvolver programa de melhoria na mobilidade e embelezamento urbano. – Manter programa de pavimentação das vias públicas. – Viabilizar o tratamento do esgoto cloacal da cidade. – Promover o gerenciamento e tratamento dos resíduos sólidos urbanos, através de parcerias público privada. – Ampliar a oferta de containers para a coleta de entulhos.

Obras – Infraestrutura rural: – Realizar a pavimentação das estradas principais com material extraídos da pedreira municipal e processados pelo britador próprio. – Manter equipe permanente de manutenção das estradas. – Melhorar os acessos às propriedades rurais através de programas específicos com legislação adequada. – Levar iluminação com tecnologia LED às comunidades rurais. – Substituir gradativamente os pontilhões de madeira por estruturas de concretos. – Retomar a busca de recursos para a construção das pontes intermunicipais cujos projetos encontram-se cadastrados na Esfera Federal.

Crescimento Econômico e Meio Ambiente: – Manter programas de criação de ambiente favorável a investidores no sentido de ampliar e instalar novos empreendimentos. – Investir em programas de qualificação da mão de obra de acordo com a demanda gerada. – Participar efetivamente em projetos de desenvolvimento regional. – Melhorar a infraestrutura do Distrito industrial. – Ser agente facilitador para as agroindústrias locais conquistarem o selo de qualidade para comercialização de seus produtos em todo Território Nacional (SISBI). – Atrair e incentivar a instalação de novas agroindústrias no Município. – Efetivar a instalação do Abatedouro de Frangos, incentivando a sua cadeia produtiva. – Apoiar e incentivar o desenvolvimento da cadeia produtiva de proteína animal. – Manter e ampliar o programa de atendimento às propriedades rurais. – Contribuir na melhoria da infraestrutura da produção de leiteira. – Concretizar o projeto de reforma da Feira do Produtor. – Incrementar o Programa de esterilização animal (PEA). – Atualizar a legislação ambiental. – Resgatar o programa de coleta seletiva do lixo.

Candidata Lilian Depiere

 Obras – Infraestrutura Municipal (Obras, Meio Ambiente e Segurança Pública): a- Elaborar Plano Rodoviário Municipal para servir de elemento básico para definir as ações do meio rural: traçados de estrada, largura de vias, bueiros, pavimentação, sinalização, priorização, entre outras medidas de estrutura do sistema viário. b -Elaborar o Plano Urbanístico da cidade, abordando: traçado viário, espaços institucionais, sinalização viária, pavimentação, drenagem, coleta de resíduos, acessibilidade, passeios, ajardinamentos, praças públicas, pórtico da cidade, arborização, limpeza urbana, redes de luz, redes de água e outros elementos do meio urbano. c – Apoiar a instalação de Central de Monitoramento de Segurança, integrada ao sistema estadual. d – Mapear os recursos ambientais da área urbana do município. e – Mapear as redes de água rural, visando o controle de qualidade e distribuição da água potável a todos os moradores do interior. f – Procurar alternativas para a instalação de sistema de tratamento de esgoto sanitário para cidade de Santo Augusto. g – Ampliar e melhorar o sistema de coleta e tratamento dos Resíduos Sólidos Urbanos — RSU, com inclusão de catadores e outros princípios desta problemática. h – Instalar um novo parque de máquinas, com estruturas de produção de bens e serviços necessários a remodelação de infraestrutura municipal — britagem, tubos de concreto, meios fios, asfalto. i – Firmar programa de parceria com proprietários urbanos e rurais, visando melhorias comunitárias, como pavimentações, drenagens, limpeza de estradas, rua e praças. j – Viabilizar o licenciamento de cascalheiras. k- Elaborar projetos e buscar fontes de recursos para a ampliação da pavimentação de acesso a área urbana. l – Cooperar com órgãos governamentais e privados, visando ações pró-desenvolvimento do município, nos diferentes setores de administração pública. m – Projetar e buscar parcerias para construção de espaços destinada a um centro de eventos, com o propósito de desenvolver atividades sociais, culturais, econômicas, religiosos e outras. n – Recuperar e manter infraestrutura pública em bairros e nas localidades interioranas.

Desenvolvimento Econômico (Indústria, Comércio e Agricultura): a – Implantar as atividades de melhoria da renda da produção rural baseada na diversificação, tendo como referência o sistema das cadeias alimentares — aves, suínos, leite, peixes e gado de corte. b – Implantar programa de incentivo e liberdade econômica, visando à agilidade na instalação e funcionamento de empresas no município. c – Criar nova etapa em Loteamento Industrial. d – Incluir empreendedores locais nas cadeias industriais da região: metal mecânico, vestuário, têxtil e artesanato. e – Construir micro abatedouro múltiplo municipal — aves, peixe, suínos, ovinos e bovinos, para abastecer as agroindústrias e o mercado local. f – Incentivar as agroindústrias e mini indústrias locais — leite, bebidas, carnes, metais e outras. g – Apoiar tecnológica e estrategicamente o setor de Hortigranjeiros para industrialização de seus produtos. h – Fortalecer o corpo técnico do município para o setor rural e industrial. i – Incentivar a energia solar em uso residencial, comercial e industrial. j – Fomentar a qualificação da gestão de empresas instaladas no município, visando à ampliação de seus negócios. k – Elaborar o cronograma anual para a realização de eventos técnicos e econômicos do setor produtivo — Expofesa, Feicisa, Artesanato, Brique e outros eventos do gênero. I – Revitalizar e ampliar o projeto de Patrulha Rural, com inclusão de novos segmentos da produção rural. m – Incentivar o desenvolvimento da cadeia da Construção Civil — indústria, comércio e serviços correlatos. n – Ampliar e diversificar a assistência técnica aos produtores rurais, de forma especial aos produtores de agricultura familiar. o – Incentivar programas e projetos de consumo de produtos produzidos no município. p – Criar espaços públicos permanentes da oferta de produtos produzidos no município. q- Promover a extensão e ampliação do Sistema Brasileiro de Inspeção de Produtos de Origem Animal (SISBI).

Candidata Nice Allebrandt

Obras e Infraestrutura: -Iluminação Pública nos Bairros. – Barro Zero- Calçamento de todas as ruas de nossa cidade. -Pavimentação asfáltica até o CRAS. -Pórtico no Trevo. Segurança Pública: -Ampliação Câmeras de Segurança nos Bairros. -Guarda Municipal/Fiscalização Ambiental, Urbana e rural.

Desenvolvimento Econômico: – Criação de uma Câmara Setorial do Agronegócio para discutir ações que potencialize essa atividade que gera muitos empregos no município. – Micro Crédito para as microempresas. – Criar uma Incubadora de Empresas, com foco em empresas que apostem na inovação. – Programa Municipal de Incentivo ao Primeiro Emprego. – Criação de um programa Extensão empresarial de apoio as nossas empresas. – Parceria com Instituições de Ensino profissional do município e região para formação de trabalhadores e de lideranças. – Programa de incentivo a novos negócios como terraplanagem, acessos, etc. – Discussão com a Câmara de Vereadores e comunidade em geral de um programa arrojado de atração de novos investimentos que possam gerar empregos no curto prazo e melhorar a arrecadação municipal.

O autoelogio

“O autoelogio é o desespero de uma pessoa incapaz” … nem que seja por pura questão de personalidade. O elogio deixa as pessoas decentes contrafeitas, enquanto o autoelogio deixa todas as pessoas sérias boquiabertas. O elogio não desagrada, mas provoca no elogiado o senso crítico. Embora se sinta gratificado, ele sabe que poderia fazer melhor – e sente o peso dessa responsabilidade. O autoelogio é o substituto do elogio que não aconteceu. É a mentira computada sem pejo. É a agressão à capacidade crítica dos que a tudo assistem e que conhecem a realidade. É o atestado de ignorância, pois equivale a dizer: “Como vocês não sabem avaliar, avalio por si. E a verdade é esta, sou bom e faço o melhor!” É menosprezo pela inteligência alheia. Imagino poder estar correto, pois o autoelogio dificilmente é proferido em diálogo com quem conhece bem o descarado. O autoelogio é proferido perante quem é “de fora”, de longe ou recém chegado. É a tentativa de impor uma imagem distorcida, antes que o outro compreenda e constate por si mesmo a realidade efetiva. O autoelogio é desespero de uma pessoa incapaz… Ou será que me engano? Morpheu (in Google).

Candidatos e suas gabolices

É incrível! Alguns políticos perderam ou nunca tiveram o senso do ridículo. Nesta campanha eleitoral se ouve certos candidatos a prefeito, principalmente dos que concorrem à reeleição, se “autoelogiarem” descaradamente, através das redes sociais ou pelo rádio nos horários políticos gratuitos. Repetem sem-cerimônia alguma: Eu sou honesto, competente, experiente, sou inteligente, sei fazer, sei com quem e onde buscar recursos, tenho bom trânsito político, meu governo fez mais do que todas as outras administrações, e por aí vão as gabolices. E acrescentam: Por isso vocês eleitores não devem deixar de me reeleger, o município não pode parar. Que insinuação barata! Quer dizer que sem eles tudo acaba, ninguém mais é capaz de administrar o município? Só eles? Endoideceram! Com quem eles acham que estão falando? Com estranhos? Não. Eles estão falando com e para o eleitor do município que os conhecem e não se deixa levar por essa fanfarrice. Se esses candidatos tivessem a humildade e capacidade de fazer uma autocrítica e ver o que efetivamente fizeram (o que e como) e o que deixaram de fazer (que não são poucas coisas), não ousariam tanta gabolice e não subestimariam seus adversários da forma que estão fazendo. Mas de qualquer sorte, se houver comprometimento com o eleitor, com a coisa pública e com o município, todos os candidatos serão capazes e saberão administrar. A exaltação de si mesmo é cafona demais!