Jerônimo deixará a vida pública

Na semana passada o deputado federal Jerônimo Goergen (PP) anunciou ao seu partido e aos seus eleitores, de forma definitiva e sem recuo, que “não mais concorrerá ao cargo de deputado”, porém, reafirmou seu desejo de no futuro vir a concorrer em eleições majoritárias, para governador ou senador. Justificou a decisão reiterando que o seu projeto político desde o início foi ser deputado estadual por até dois mandatos, e para deputado federal, idem. Porém, devido a circunstâncias daquele momento, em 2018, concorreu ao terceiro mandato como deputado federal, que o cumprirá até o fim. Ainda resta um ano e quatro meses. Assim, a região, o estado e o Brasil perderão um dos deputados federais mais atuantes e combativos, sempre defendendo com coerência, fundamentação e persistência o desenvolvimento da nação. Aliás, em sua trajetória política, Jerônimo Goergen se notabilizou por sempre apoiar o agronegócio, a saúde, a educação, as questões sociais, os transportes e o combate à corrupção. Quiçá, voos mais altos se oportunizem.

Dissabor da acusação infundada

Em 9 de março de 2015, quando no exercício de seu segundo mandato de deputado federal, Jerônimo foi surpreendido e passou a amargar uma investigação quando teve seu nome incluído na lista de investigados da Procuradoria-Geral da República, como suspeito de envolvimento nos crimes investigados pela Operação Lava Jato. Na época, ao se manifestar sobre o caso, Jerônimo afirmou: “Só estou na lista porque sou PP”, negando terminantemente ter recebido qualquer vantagem indevida do esquema de corrupção da Petrobras. O partido agora virou a prostituta do processo. O governo jogou tudo no colo do PP, disparou o deputado. Jerônimo sempre disse ser inocente e, realmente, provou sua inocência reconhecida pela investigação quando, em 5 de setembro de 2017, o então Procurador-Geral da República, Rodrigo Janot, “arquivou” o processo em que Jerônimo era investigado. Mesmo inocentado, é difícil deglutir o dissabor da acusação injusta, de que fui vítima, exclamou Jerônimo na época.

Após o revés, o reconhecimento

Passadas as acusações (infundadas), dois momentos ímpares se sucederam em favor do deputado Jerônimo após ser declaro inocente. Em 11 de novembro de 2017, promoveu um evento intitulado “Prestação de Contas do Mandato”, realizado junto à Estância de Rodeios, em Santo Augusto. Prestigiadíssimo, contou com a presença e recepcionou mais de duas mil pessoas no evento, correligionários políticos (vereadores, prefeitos, vice-prefeitos, secretários municipais, dirigentes partidários, militantes políticos), e também amigos e pessoas sem partido ou vinculadas a outros partidos, vindas de 218 municípios gaúchos, desde os mais próximos até os mais longínquos, de todas as regiões do Rio Grande do Sul, que vieram abraçar o deputado em reconhecimento ao seu trabalho. O outro reconhecimento foi na eleição de 2018, quando sufragou 89.707 votos, dando-lhe a certeza de que estava absolvido pelas urnas, colocando um ponto final no pesadelo vivido a partir de 2015, acusado de receber propina da Petrobras.

Feitos por Santo Augusto

Jerônimo Goergen, na condição de deputado federal, intermediou muitas demandas e destinou muitos recursos para sua cidade de origem, Santo Augusto. Entre outros, estão os seguintes: Ao Instituto Federal Farroupilha (R$ 5,95 milhões em recursos do MEC para a construção de novo campus, biblioteca e estação climatológica; atuou junto ao MEC para a conquista dos cursos de Agronomia e Administração). Foi decisivo para a manutenção da CNEC que passou a ser CEPAN. Articulou a transferência do terreno e do prédio do hospital Bom Pastor que hoje é definitivamente de propriedade do município; depois disso conseguiu R$ 1,9 milhão em emendas para equipar a unidade hospitalar; equipamentos para o setor neonatal; e articulou a proposta de renegociação da dívida de R$ 2 milhões junto à Caixa Federal. Destinou R$ 1,3 milhão para construção do Lar do Idoso, iluminação pública, drenagem e pavimentação do acesso ao IFFar, ao Distrito Industrial/Parque do Sindicato Rural/Cotrijuí, e também na Avenida Central. Ainda, R$ 1 milhão para aquisição de patrulhas e equipamentos agrícolas e, investimento de R$ 200 mil para a APAE. Depois, em 2019, destinou mais R$ 100 mil para a APAE, R$ 200 mil para o Castramóvel, e mais R$ R$ 1.530.000 para o hospital. Em 2020, destinou R$ 800 mil para a saúde/Covid-19, R$ 500 mil para o hospital e mais R$ 250 mil à MDR. Em 2021, destinou mais R$ 1.300.000,00 ao hospital Bom Pastor. A RS-155 (Santo Augusto/Ijuí) só foi restaurada graças a sua atuação e persistência junto ao governo do estado. Mandou também recursos para a Estância de Rodeios e R$ 100 mil para sinalização das vias urbanas. Articulou convênio entre o Corpo de Bombeiros e a Prefeitura recentemente assinado. Estes são apenas alguns dos recursos destinados para minha cidade, mas até o final deste mandato vou mandar muito mais, disse o deputado à coluna.

Função política

Me chama a atenção, agradavelmente, como alguns prefeitos aqui da região vêm conduzindo politicamente suas gestões, de forma ampla e abrangente, inclusive sobre serviços de outras esferas de governo instalados ou a serem instalados em seus municípios. São vários casos, mas vou me ater em apenas alguns. No dia 4 de maio, por ocasião da entrega de uma nova viatura para a Brigada Militar de Chiapetta, na capital do Estado, lá estava o prefeito Eder Both, exercendo sua função política, apoiando e agradecendo em nome da população de seu município. Em 24 de agosto, a prefeita Lilian foi pessoalmente à SSP solicitar um delegado titular para a DP de Santo Augusto. Foi atendida e o órgão policial já conta com titular. Na semana passada, 23 de setembro, o prefeito Eder acompanhou o titular do CRVA/DETRAN/RS de Chiapetta em audiência com o prefeito Nilson Costa, na cidade de Redentora, dando ciência e tratando da instalação de um Posto Avançado do CRVA naquela cidade, já autorizado pelo Detran. Faço a menção para enaltecer a gestão desses prefeitos que sabem que esses serviços embora sejam competência do Estado, são fundamentais para o dia a dia das pessoas.

Aliás

Santo Augusto já foi, por dezenas de anos, referência na microrregião no tocante aos serviços de trânsito. Até 1997, o Detran, através da Ciretran, a cargo da Polícia Civil, prestava os serviços de vistoria anual de veículos, emitia registro (CRV) e licenciamento de veículos (CRLV), entre outros, além de habilitação de condutores, para o que contava com aplicação de exames de legislação de trânsito, de prática de direção veicular, de exames psicológicos e de exames médicos e, a respectiva emissão de Carteira Nacional de Habilitação (CNH). Com a privatização, foram extintas as Ciretrans e, no município foi instalado o CRVA, exclusivo para documentação de veículos. Porém, quanto a CNH, o município, que atendia também os municípios de Chiapetta, São Valério do Sul, Inhacorá e São Martinho, ficou sem os serviços de exames e emissão do documento. Também foi criado, além do CRVA já referido, o CRD (Centro de Remoção e Depósito de Veículos). Mas, infelizmente, ambos fecharam e hoje estamos com zero serviço do Detran.

Falimos! Zero serviço do Detran

Como mencionado antes, com o advento do Novo Detran, Santo Augusto ficou sem os serviços pertinentes a carteira de motorista. Com relação aos serviços documentais de veículos, em 23 de setembro de 2016, o CRVA fechou, encerrou suas atividades. A partir de então, há precisos 5 anos, os proprietários de veículos de nosso município padecem com a falta desses serviços, gastando mais dinheiro, mais tempo e o transtorno com deslocamentos a Chiapetta, Ijuí, Coronel Bicaco ou Três Passos, para regularizar documentos de seus veículos automotores. Para fechar o retrocesso e falência total dos serviços de trânsito em nosso município, o último que restava, o CRD, também fechou há um ano e meio, por falta de apoio do poder público. Em consequência, a remoção agora é feita pelo e para o CRD de Coronel Bicaco. Aliás, diferentemente dos citados prefeitos, o ex-prefeito Naldo, apesar do clamor da população, nunca intercedeu junto ao Detran com relação ao CRVA e, quanto ao CRD, negou-se a auxiliar quando solicitado.

 Uma luz no fim do túnel

Várias vezes abordei aqui na coluna sobre o Posto Avançado do CRVA aqui em Santo Augusto, aliás, já esteve prestes a ser instalado. Em 11 de agosto de 2017, o Detran até publicou oficialmente o credenciamento de Posto Avançado do CRVA, cujo credenciado era o Oficial de Registro Civil de Humaitá, Emílio Juarez de Ávila Falcão. Já estava tudo pronto, credenciamento, local definido, equipamentos instalados, e nos dias em que ia entrar em funcionamento, uma ação judicial impetrada por outro concorrente trancou tudo, virou demanda judicial e até hoje estamos sem os serviços do Detran. No entanto, uma luz surgiu no fim do túnel. Ainda no mês de dezembro de 2020, a Quarta Câmara Cível, do Tribunal de Justiça do Estado decidiu favoravelmente ao impetrante Marcos Costa Salomão, titular do CRVA de Boa Vista do Buricá, que agora é o primeiro na fila, uma vez que a justiça desconstituiu o impetrado Falcão, de Humaitá. A coluna contatou o senhor Salomão, de Boa Vista do Buricá, o qual informou que efetivamente ganhou a ação e agora só depende de o Detran lhe credenciar e autorizar o funcionamento. Quando isso acontecer, em poucos dias estará com o Posto Avançado do CRVA instalado e funcionando em Santo Augusto. Como se vislumbra, agora só depende de decisão administrativa do diretor do Detran, Enio Bacci. Que tal a prefeita Lilian entrar em ação e ter uma conversa pessoal com Bacci sobre o assunto. Se houver vontade política de ambas as partes, ao fim e ao cabo, tem tudo para dar certo. Quem sabe, né prefeita?