Elimine-se os criadouros

O vereador Tito Lívio (MDB), de Coronel Bicaco, de invejável espírito comunitário, tem se mostrado incansável na defesa dos interesses e bem-estar dos munícipes. No final do mês de abril, dia 27, preocupado com o elevado número de pessoas diagnosticadas com dengue no município (cerca de 30 casos confirmados, e mais de 180 notificados), ele, conjuntamente com os vereadores do PDT, Elson Martins, Lucas da Cruz e João Francisco, apresentaram na Casa Legislativa uma proposição que visa a isenção da taxa de retirada de entulhos no perímetro urbano pelos próximos 30 dias. A justificativa é estimular a limpeza dos terrenos das residências e, assim, contribuir no combate ao mosquito transmissor da dengue e outras doenças como a Chikungunya e o zika vírus. Em votação, a proposição foi aprovada por unanimidade. Pode parecer apenas mais uma simples iniciativa, mas tem significado enorme e de fundamental importância, porque visa eliminar criadouros de mosquitos da dengue. Se cada um fizer sua parte…

A dura realidade

A população em geral, de cada um dos municípios brasileiros, precisa fazer uma breve reflexão acerca das escolhas democráticas pela opção de candidatos (as) que de fato reúnam habilidades e competências para assumirem as funções as quais pretendem concorrer nas eleições deste ano de 2020. Entretanto, a responsabilidade do e com o município não é somente dos políticos, mas também nossa, dos cidadãos e cidadãs. Por isso, é de grande importância para o eleitor (a) não eleger pessoas que não apresentem preparo, perfil comunitário, moral, ético e porque não dizer “espiritual” para exercer os cargos públicos eletivos de tamanha grandeza para o município e para os cidadãos que nele vivem. Infelizmente, não raras vezes e lugares, municípios sofrem pelas péssimas escolhas, principalmente para o Poder Legislativo Municipal. E nós somos corresponsáveis pelo sucesso ou pelo insucesso dos nossos municípios, já que somos nós que votamos e elegemos nossos representantes. Por isso, é necessária uma profunda reflexão, não somente nós eleitores, mas também os partidos, que são os responsáveis pela indicação dos candidatos que buscam uma vaga.

Meras conjecturas

Em Santo Augusto, tudo ainda permanece indefinido com relação a candidaturas às eleições majoritárias deste ano e possíveis coligações. Na situação, Naldo e Marcelo que foram eleitos prefeito e vice, respectivamente, em 2016, pela coligação “Somos todos Santo Augusto” (MDB-PP-DEM-PPS-PSB-PSDB-PTB), talvez tentem a reeleição. Mas eles têm problemas, a coligação está enfraquecida numericamente, haja vista que três partidos PPS, PSB e PTB se retiraram e, o DEM ensaia concorrer com chapa própria, encabeçada por Lilian Fontoura Depiere. Nesse caso, o PSDB se bandearia em apoio ao DEM. Assim, o MDB e o PP, ou mantêm-se coligados e buscam a reeleição invertendo ou não o cabeça de chapa, ou enveredam para o DEM, coligando ou somente apoiando. O PDT terá candidato a prefeito, possivelmente coligado com o PT e, quem sabe, com o PSD. Quanto ao cabeça de chapa, ainda não há definição, e os nomes mais cotados são: Horácio, Zé Luiz e Pedro Campos. O PSD articula concorrer à majoritária, com Pedro Marodin pré-candidato. Busca entendimento com outros partidos visando uma coligação. O PT também não descarta concorrer com chapa própria.

Inhacorá

O município de Inhacorá que tradicionalmente protagonizou disputas acirradas e, por vezes, conflituosas nas eleições municipais, está dando uma guinada grandiosa e digna de louvor, podendo culminar com uma candidatura de consenso este ano. Na eleição de 2016, a oposição teve como candidato o atual prefeito Everaldo Bueno Rolim (PTB), coligado com DEM e MDB. A situação concorreu com Emerson Cavali de Vargas – o Manão (PP), coligado com PDT, PT, PSB e PSD. Agora, em 2020, com foco no interesse maior, que é o município e sua gente, esses dois personagens unem-se para formar chapa majoritária, Everaldo a prefeito (reeleição) e Manão de vice. Como não bastasse esse entendimento coordenado pelos dois partidos (PTB e PP), eles estão dialogando com os demais partidos constituídos no município no sentido de viabilizar uma candidatura única, de consenso. Portanto está aí uma demonstração política de responsabilidade, de humildade e de visão municipalista. A tendência é o consenso.

São Valério do Sul

São Valério do Sul é outro município que a cada eleição municipal que se aproxima a população fica tensa e até temerosa, porque os conflitos e violência entre adversários políticos é praticamente inevitável. Mas, apesar da turbulência que envolve o prefeito ultimamente, lideranças políticas de duas das mais importantes siglas partidárias do município (PP e PDT) negociam uma coligação, onde o PP já deu a palavra em ceder a cabeça de chapa para o PDT, e indicar o vice. E não é só isso, os dois partidos acenam com a busca de entendimentos com demais partidos, entre eles o MDB do ex-prefeito Barth, na tentativa de formar candidatura única e de consenso. Segundo as lideranças do PP e do PDT, todos os partidos, inclusive o PT, do prefeito Vettorato, que tenciona a reeleição, está no rol para conversações em busca de entendimento e união. A visão e o objetivo da iniciativa é evitar conflitos e viabilizar o melhor caminho para alcançar o desenvolvimento do município e melhorar as condições de vida dos munícipes.

Coronel Bicaco

O município bicaquense tem um histórico de várias eleições, de um lado PDT/MDB/PT, com o acréscimo do PSB do atual prefeito Jurandir, da coligação Frente Popular Municipalista, e de outro lado o PP, PSDB, PTB e PR. Este ano, durante a janela partidária alguns agentes políticos mudaram de partido. O vereador Egmar Ávila saiu do PR e foi para o PP; o vereador Afrânio Bertaluci saiu do MDB e foi para o PP. Com relação às eleições majoritárias, o que se desenha no momento é que o atual prefeito vai concorrer à reeleição, mantendo a coligação. Na oposição, o ex-prefeito Valtemar demonstra interesse em concorrer novamente a prefeito, no entanto, o seu ex-vice prefeito Leandro também deseja encabeçar a chapa. Em síntese, tudo indica que a definição do candidato estará a cargo dos convencionais, onde possivelmente outros nomes menos expressivos deverão concorrer por fora.

Campo Novo

No município de Campo Novo está ocorrendo uma verdadeira reviravolta nos meios político/partidários, onde quase a totalidade dos partidos constituídos no município se uniram com o firme propósito de coligados, lançar chapa majoritária. São sete partidos (PDT, MDB, PTB, PSDB, PP, PT e PSD) que na maior e histórica união de siglas já acontecida no município, procurarão, de forma consensual eleger nas eleições de outubro representantes qualificados e comprometidos com o município e com a comunidade, tanto para o Poder Executivo quanto para o Poder Legislativo. Nesse sentido, é importante que se frise, a escolha dos nomes dos pré-candidatos a prefeito e vice-prefeito será feita oportunamente, em comum acordo e de forma democrática, sem imposição alguma. Apesar de todos serem tradicionais e históricos no município, dentre os partidos da coligação, o PDT é o que possui a maior representatividade no momento, uma vez que recentemente migraram para a sigla vários vereadores oriundos de diversas outras siglas, a saber: Marcieli Reis, veio do MDB, Jocemar Scherer (PTB), Ademar de Oliveira Aguiar (PTB), João Luiz de Lima (PSB), e também do ex-vereador Marcos Moraes (MDB). Em nota, o PDT destaca ser comprometido com a causa da educação, saúde, agricultura, trabalho e demais segmentos, além da ética e moral, oriundo das ideias de Getúlio Vargas, Darcy Ribeiro e Leonel Brizola, homens públicos sempre comprometidos com a classe trabalhadora e os mais necessitados.

Chiapetta

Da cidade de Chiapetta também vem novidades. O PSDB foi refundado no município e está aí com pré-candidatos já definidos para disputar a eleição majoritária. A partir da refundação, o partido passou a agregar forças oriundas de outras agremiações e conta com a participação de importantes lideranças preocupadas com o bem-estar da comunidade e não de interesses particulares, diz o pré-candidato a prefeito Celço Beier, atual vice-prefeito do município. A pré-candidatura de Celso Paulo Beier (PSDB) para prefeito e do vereador Valtair de Paula Alves (Neguinho), do MDB, para vice-prefeito já é fato consolidado, e preparam uma nominata de candidatos qualificados para concorrer a vereadores. Segundo os presidentes das agremiações, Celso Beier (PSDB) e Gabriel Kovalski (MDB), juntos, seguem dialogando com outros partidos e cidadãos interessados em fazer de Chiapetta um lugar melhor, próspero e condizente com a dignidade de seu povo hospitaleiro e abençoado. Quanto ao PP, seu presidente não retornou aos contatos da coluna. Mas acredita-se que ainda não tenha havido definição de quem será o candidato a prefeito, se Éder Both (à reeleição) ou Osmar Kuhn, ex-prefeito. O certo é que não foge disso, um deles dois será o candidato.