Cai nº de filiadas partidárias

Conforme levantamento do Correio do Povo, com base em dados do TSE, no RS, dos dez maiores partidos políticos, sete perderam filiadas mulheres entre setembro de 2022 e 2023: PT, União Brasil, PSB, PP, MDB, PTB e PDT. Apenas PL, Republicanos e PSDB agregaram novas integrantes aos seus quadros.

O PDT foi o partido que mais perdeu filiadas mulheres em números brutos, 1.653. A presidente da Ação da Mulher Trabalhista (AMT) do RS, Mirian Fonseca, cita como causa e fator das desfiliações, a polarização extrema, que deixou o PDT mais “isolado” como partido de centro-esquerda nas últimas eleições gerais. Já quem perdeu mais filiadas percentualmente, foi o PTB, tendo uma baixa de 1,9%. O partido tinha 53.338 mulheres filiadas, passou para 52.297.

PL é o que mais cresceu

No período, o PL foi o partido que mais cresceu em número de filiadas mulheres, passando de 11.902 em 2022 para 12.220 em 2023, perfazendo um percentual de 2,7%. No entanto, a presidente do PL Mulheres, Adriane Cerini, garante que em dados internos, não atualizados no TSE, a sigla ultrapassou 14,6 mil filiadas no Rio Grande do Sul. Para ela, é um conjunto de fatores que começa com a valorização das mulheres na política, eis que tem sido feito um trabalho de credibilidade e as pessoas confiam. Cita como exemplo a regra de as comissões provisórias em todas as esferas terem 50% de mulheres. Lembra que na eleição de 2020, o partido apresentou 36% de candidatas mulheres. Enfatiza que o partido vem ampliando seus quadros desde o ingresso do ex-presidente Jair Bolsonaro, no ano passado. No caso das mulheres, Adriane acredita em uma identificação com a ex-primeira-dama Michele.

 

Categorias

Categorias

Arquivos

Arquivos
%d blogueiros gostam disto: