Passagem de balsa no Rio Uruguai, entre Barra do Guarita/RS e Itapiranga/SC

O prefeito de Inhacorá, Everaldo Bueno Rolim, que recentemente assumiu a presidência da AMUCELEIRO (Associação dos Municípios da Região Celeiro), falando à reportagem do jornal O Celeiro/Atualidades, teceu comentários quanto às várias demandas que recebeu de seu antecessor Eder Both, prefeito de Chiapetta, para o período de sua gestão (2019), com destaque para a busca de viabilidade da construção de uma ponte interestadual sobre o Rio Uruguai, na divisa do Rio Grande do Sul e Santa Catarina, mais precisamente entre os municípios de Barra do Guarita/RS e Itapiranga/SC.

 

É uma demanda que já vem de anos, e diz respeito aos interesses não só da região, mas do Estado como um todo. Essa será uma das primeiras e persistentes metas a ser seguida pela nossa gestão, disse Everaldo. Para isso pretendemos manter audiência ainda no final do mês ou início do mês que vem com o secretário dos Transportes do Rio Grande do Sul, junto ao qual a Amuceleiro buscará informações sobre a viabilidade do pleito e de possíveis encaminhamentos já existentes sobre a construção da ponte.

Depois disso, o próximo passo será no Ministério da Infraestrutura, em Brasília, onde a entidade pretende saber detalhes, inclusive se há efetivamente algum projeto em trâmite, valores orçados, enfim. Se houver, a intensão é pressionar para que o projeto saia do papel e seja dado início à sua execução. Caso não haja nenhum processo em andamento, a Amuceleiro buscará todas as informações para os necessários e corretos encaminhamentos, desde a elaboração do projeto como ponto de partida, seguindo insistente e persistentemente todos os caminhos para concretização dessa demanda de fundamental importância para o desenvolvimento econômico, social, cultural e turístico da região, com reflexo em cada um dos vinte e um municípios que a integram, enfatiza o presidente da Amuceleiro. Por isso, buscaremos e contaremos com a compreensão e apoio dos senhores prefeitos, disse.

A construção da ponte em questão é uma necessidade para o desenvolvimento do Mercosul, o estado do Rio Grande do Sul, Santa Catarina e Paraná, o sul do Brasil, enxergam na construção da ponte como uma das alternativas para o desenvolvimento do Sul do Brasil. A região e o Estado carecem de uma solução a médio prazo, até porque é uma luta de muitos anos, com muitas ações dos sucessivos presidentes da Amuceleiro, estudos de viabilidade técnica aprovado pelo DNIT, mas nunca decolou, nunca foi levado adiante, nem os recursos financeiros para elaboração do projeto de engenharia pertinente, para construção da ponte.

A demanda pela construção da ponte sobre o Rio Uruguai, entre Barra do Guarita/RS e Itapiranga/SC não pode ser comparada à demanda da ponte em Porto Xavier, que acabou não saindo, haja vista que lá seria uma ponte internacional (Brasil/Argentina), e aqui será uma ponte interestadual (RS/SC) comenta o presidente Everaldo.

Nossa região é dona de um grande potencial econômico, cultural e turístico, porém, não consegue ter a visibilidade necessária e merecida, tudo em função da falta de acessos e meios de transportes adequados.

A Região possui unidades da Universidade Estadual do Rio Grande do Sul (UERGS) e da Universidade Regional do Noroeste (UNIJUI) em Três Passos, e o Instituto Federal Farroupilha, em Santo Augusto, oferecendo inclusive cursos superiores voltados à agroindústria. Na Região, localiza-se uma parte da Reserva da Biosfera da Mata Atlântica e o Parque Estadual do Turvo, onde se encontra a queda d’água conhecida como Santo do Yucumã, maior salto horizontal do planeta. Também possui as reservas indígenas do Guarita, nos municípios de Redentora e Tenente Portela, e Inhacorá, em São Valério do Sul. São pontos onde podem e devem ser realizadas ações para o desenvolvimento do turismo ligados a esses ativos culturais e naturais da Região, de modo a estimular a geração de emprego e renda.

Ainda, com relação ao Salto do Yucumã, no Parque Estadual do Turvo, localizado entre o município de Derrubadas, e o município de San Pedro, na província Argentina de Misiones, este Salto constitui-se em local de rara beleza cênica, onde o Uruguai descarrega todo o volume de suas águas em uma fenda longitudinal com aproximadamente 1800 metros de extensão, com quedas de 12 a 15 metros de altura. O canal onde as águas se precipitam possui uma largura média de 30 metros e uma profundidade estimada em torno de 90 a 120 metros. Há quem compare que, visto da margem brasileira, mais baixa, o Salto apresenta-se como um degrau basáltico, coberto por uma cortina de água brancas e ruidosas. São algumas das atrações que, somadas às demais, justificam porque a Amuceleiro pleiteia a construção da ponte sobre o Rio Uruguai, entre Barra do Guarita e Itapiranga/SC.