O médico é suspeito de matar o filho de 11 anos

Foto: Eduardo Matos  / Rádio Gaúcha

Brigada Militar (BM) de Três Passosreforçou a segurança da casa do médico Leandro Boldrini, suspeito de matar o filhoBernardo, 11 anos. Desde às 18h, deste sábado (19), dois policiais estão no local com uma viatura. O motivo é evitar possível depredação da residência. A BM ouviu boatos na cidade de que poderia ocorrer algum tipo de vandalismo na noite deste sábado. Os policiais se revezarão ao longo de toda a madrugada.

Não há ninguém na residência. O médico Leandro Boldrini, pai de Bernardo, e a madrasta Graciele Ugulini estão presos. A casa recebe diversas pessoas ao longo do dia, que param para ler os cartazes colados no portão e, também, para prestar homenagens à Bernardo.

Entenda o caso

Bernando Uglione Boldrini foi encontrado morto no dia 14 de abril, após dez dias desaparecido. O corpo do jovem estava em um matagal, enterrado dentro de um saco, na localidade de Linha São Francisco, em Frederico Westphalen. O menino morava com o pai, a madrasta e uma meia-irmã, de 1 ano, no município de Três Passos.

O pai chegou a afirmar que o garoto havia retornado com a madrasta de uma viagem a Frederico Westphalen, no dia 4, quando teria dito que passaria o final de semana na casa de um amigo. Bernardo deveria voltar no final da tarde do dia 6, o que não ocorreu.

Após dez dias de investigações, foram presos o pai, a madrasta e uma amiga dela. A suspeita é de que o menino tenha sido morto com uma injeção letal. Em entrevista coletiva, a delegada Virgínia Bamberg Machado, responsável pelo caso, afirmou não ter dúvidas do envolvimento dos três na morte de Bernardo.