Do jornalista Políbio Braga – Esvaziado, Cpers terceiriza greve com jagunços políticos e apela até para o PP para ser atendido pelo sub do sub do sub do Piratini. Ao apelar para o Bloco dos Pelados, o mesmo que vandalizou a Câmara de Vereadores de Porto Alegre, o Cpers deixou claro que não tem mais base de apoio dentro do magistério e que só pode levar adiante suas demandas se terceirizar suas greves e apelar para o PP, já que seu Partido do coração, o PT, virou-lhe as costas depois de ter se fartado à mesa. É o que fica como rescaldo do uso de jagunços políticos na ocupação da antessala do presidente da Assembleia do Rio Grande do Sul. Assim reduzido depois de anos e anos de erros políticos oceânicos, o Cpers teve que pedir ajuda a um deputado do PP, da oposição, para conseguir agendar audiência com o sub do sub do sub do governo, para retomar o diálogo interrompido por ordem do governador Tarso Genro, que topou a parada proposta pelo sindicato, jogou duro e dobrou a parada.

Fonte: VideVERSUS – 9/09/2013