A Polícia Civil do Rio Grande do Sul desmantelou nesta quarta-feira um sindicato de ladrões, bandidos que controlavam o Sindicato dos Transportadores Autônomos de Bens de Rio Grande. Mais do que isso, na operação policial autorizada pela Justiça, para prisão e busca e apreensão de documentos, os policiais flagraram ao vivo a fraude de carteira de motorista, feita dentro das instalações do sindicato. Três carteiras de motorista de caminhão estavam sendo fraudadas, conforme informação do delegado Rafael Patela. Na operação foi preso o presidente do sindicato de ladrões, Paulo Ricardo Quaresma, junto com outras quatro pessoas. A acusação é de que ele está envolvido, há mais de 10 anos, em uma disputa com empresas pela exclusividade no transporte de cargas no Superporto de Rio Grande. Para intimidar concorrentes, o grupo sindical bandido incendiava caminhões de profissionais autônomos que iam até o porto de Rio Grande para pegar cargas. Ou seja, o sindicato opera um pequeno grupo que monopoliza o serviço de transporte de cargas interno e externo e intimida possíveis novos interessados em atuação no superporto de Rio Grande. O sindicato colocava um membro seu, armado com taco de beisebol, para fiscalizar quem estava carregando caminhões. O funcionário do sindicato é Amaro Fernandes Delgado, de 44 anos. Ele também foi preso.

Fonte: VideVersus