Na madrugada do último domingo, 10 de agosto, por volta das 4h, um grupo de 10 a 12 indivíduos armados de facas, facões, garrafas, tijolos, investiram contra cinco homens que faziam a segurança de um baile na localidade de Vila Turvo, interior de Campo Novo. Em meio às agressões, o baderneiro conhecido pelo nome de Pedrinho, atingiu o segurança Sidnei Silva dos Santos, 33 anos, com facadas nas costas e na cabeça, o qual foi socorrido, mas faleceu ao dar entrada no hospital.

A Brigada Militar foi chamada e ao chegar no local não mais encontrou os agressores que já tinham se evadido.

O delegado de polícia Marion Volino, titular da Delegacia de Polícia de Campo Novo disse à reportagem que inquérito foi instaurado e testemunhas estão sendo ouvidas, portanto o fato está sendo apurado, mas nada adiantou sobre as circunstâncias que culminaram com a morte do segurança do baile.

A reportagem contatou com o proprietário da empresa de segurança sediada em Santo Augusto, para a qual a vítima trabalhava, tendo o mesmo relatado que uma vez contratado, designou cinco homens para fazerem a segurança do baile. Que é orientação da empresa para que quando acaba o baile, as pessoas que saírem do salão não mais poderão entrar, cujo controle é feito pelos seguranças. Como pretexto, de forma premeditada, alguns dos bandidos saíram para fora e quiseram retornar ao salão, e ao serem impedidos, investiram com violência extrema contra os seguranças que, em menor número, ficaram em desvantagem.  Segundo o proprietário da empresa, o tal Pedrinho, autor das facadas que mataram o segurança, já é autor de outros dois ou três assassinatos.