Total de desabrigados e desalojados quase dobrou nesta quarta-feira.

Enquanto isso, meteorologia indica mais chuva para próximos dias.

 

Do G1 RS

 


 
Após afetar o Noroeste, Rio Uruguai deixa rastro de prejuízos na Fronteira Oeste (Foto: Luan Zubaran/Prefeitura São Borja)Após afetar Noroeste, Rio Uruguai gera estragos na Fronteira Oeste (Foto: Luan Zubaran/Prefeitura São Borja)

Com previsão de mau tempo para os próximos dias, o Rio Grande do Sul já contabiliza 19.660 pessoas obrigadas a sair de casa devido à chuva intensa no estado. Segundo o último boletim da Defesa Civil Estadual, divulgado no final da tarde desta quarta-feira (2), o total de municípios afetados já chega a 93, dos quais 35 decretaram situação de emergência e dois de calamidade pública.

O estado tem, neste momento, cerca de 15,8 mil desalojados, que conseguiram encontrar abrigo em casas de amigos e parentes. Outros 3,7 mil estão desabrigados e precisaram ser levados para centros comunitários, ginásios e albergues.

 

 Somente Itaqui, na Fronteira Oeste do Rio Grande do Sul, concentra quase 9,8 mil moradores que estão fora de casa. O município também é banhado pelo Rio Uruguai, que tem registro de cheias recordes em algumas cidades desde a semana passada. Já São Borja, na mesma região, tem pelo menos 2,9 mil. No município, o leito do Rio Uruguai atingiu 16,5 metros durante durante a terça (1), apesar do volume baixo de chuva na cidade.

Nesta quarta, outro município, a exemplo de Iraí, no Noroeste, também decretou calamidade pública: Barra do Guarita, no Norte gaúcho, também localizado às margens do Rio Uruguai. A cidade tem pelo menos 520 desalojados e aproximadamente 100 pessoas desabrigadas. A enxurrada foi determinante para o decreto da prefeitura.

Conforme a Defesa Civil, todos os 93 municípios sob transtornos estão localizados nas regiões Norte, Nordeste e Fronteira Oeste. Enquanto isso, até domingo (5), a previsão é de chuva em quase todo o estado. O volume pode chegar a 100 milímetros no Oeste e na Campanha, 50 no Centro, 30 no Litoral Norte e Região Metropolitana e 15 no Norte e Noroeste.

Itaqui, na Fronteira Oeste, já tem mais de 9 mil pessoas que saíram de casa (Foto: Miguel Araújo/Defesa Civil de Itaqui)Itaqui já tem mais de 9 mil moradores desabrigados ou desalojados (Foto: Miguel Araújo/Defesa Civil Itaqui)

Voluntários e equipes da Defesa Civil trabalham arrecadando doações. São cerca de 300 pontos de coleta em todo o estado. Eles ficam em prefeituras, órgãos públicos e regionais da Defesa Civil. Os donativos começam a chegar de várias regiões do estado. Para informações sobre os pontos de arrecadação, o telefone é o (51) 3288-6781.