Como na esgrima, as estocadas vão se sucedendo. Primeiro, a executiva do PDT fez mais de 30 encontros regionais em que houve a consagração da candidatura própria do PDT ao Piratini. Depois, reagiu o grupo que detém cargos no Executivo e pretende indicar o vice na chapa do PT. Ontem, o pré-candidato Vieira da Cunha voltou ao ataque, obtendo apoio de dirigentes de cinco partidos (DEM, PPS, PSD, PSC e PR). No documento que assinaram há fortes críticas à atual gestão. Todos somam quase 150 deputados na Câmara. Pelo critério de distribuição do tempo, garantem cinco minutos diários de propaganda eleitoral. Com este movimento, cai o argumento de que o espaço do PDT em rádio e TV é insuficiente para a campanha se afirmar. A próxima iniciativa deverá ser do grupo de trabalhistas pró-PT para o revide. Por Armando Burd

Fonte: Jornal O Sul