instituições governamentais, em específico, pela Fundação Nacional do Índio (Funai), produtores rurais, Sindicato dos Trabalhadores Rurais, associações, professores e alunos, sociedade organizada, prefeito, vereadores e parlamentares se mobilizaram e promoveram grande debate no dia 02 de agosto deste ano, junto ao salão paroquial da comunidade de Vila Coroados, no município de São Valério do Sul.

Ocorre que, na localidade de Coroados estão ameaçadas de serem devolvidas aos indígenas 179 propriedades rurais, legalmente escrituradas, perfazendo um total de 1.313 pessoas, 138 casas residenciais, 151 galpões, 34 chiqueiros (pocilgas), 31 estábulos e salas de ordenha, uma escola municipal (única no interior do município de São Valério do Sul), um posto de saúde, um tradicional estádio de futebol (Juventus), duas quadras de esportes. Se acontecer a devolução da área à Funai, o município deixará de produzir anualmente 69.211 sacas de soja, 77.345 sacas de milho, 48.160 sacas de trigo, e 1.106.036 (hum milhão, cento e seis mil, e trinta e seis) litros de leite.

Estiveram presentes ao encontro, além dos agricultores ameaçados, os representantes do Sindicato dos Trabalhadores Rurais, da Associação Unidos de Coroados, prefeito, vereadores, representante da Fetag, deputado federal Jerônimo Goergen, deputado estadual Ernani Polo, e o representante do deputado Luiz Carlos Heinze (líder da Frente Parlamentar da Agropecuária).

O encontro teve momentos de muita emoção, principalmente, quando alunos do ensino fundamental, da escola municipal da localidade, sob a orientação dos(as) professores(as), exibindo faixas e cartazes adentraram no salão manifestando a angústia, insegurança e medo de seus pais perderem as propriedades legitimamente suas, indicando-lhes um futuro incerto. Estes mesmos alunos assinaram uma carta endereçada aos governantes em Brasília, a qual foi entregue ao deputado Jerônimo como portador da mesma até seu destino.