O Brasil vai enfrentar uma das maiores seleções do planeta – a única que também chegou a sete finais de Copa do Mundo – desfalcada de seu capitão e de seu melhor jogador. Contra a Alemanha, na terça-feira, no Mineirão, em Belo Horizonte, a ausência de Thiago Silva já era certa: o zagueiro recebeu o seu segundo cartão amarelo no Mundial e está suspenso na semifinal. A presença de Neymar foi descartada logo depois: atingido nas costas pelo joelho do lateral Juan Camilo Zuñiga, no fim do segundo tempo das quartas de final contra a Colômbia, nesta sexta-feira, no Castelão, o camisa 10 está fora do Mundial. Ele foi levado a uma clínica de Fortaleza para examinar a região da pancada. Foi constatada uma fratura na terceira vértebra lombar do atleta, lesão que exige de quatro a seis semanas de recuperação. O técnico Luiz Felipe Scolari já dizia ser improvável o retorno do craque na partida da semana que vem. “Acho difícil ele jogar. Ele foi levado ao posto médico do estádio e depois acabou sendo transferido a uma clínica particular para passar por exames. Não será uma recuperação fácil. Pelo que o doutor José Luiz Runco nos passou e pela dor que ele sentiu, preocupa. Mas vamos esperar e torcer para que corra tudo bem”, afirmou o treinador, cerca de meia hora antes da confirmação da lesão. Felipão disse que não estava otimista, mas se agarrava ao perfil do atleta para manter viva a esperança de que o atleta ficasse pronto para a semifinal. “Ele é jovem, tem uma vontade muito grande, se cuida. Talvez…” Felipão disse que o colombiano Zuñiga não teve maldade na jogada, mas reclamou do árbitro espanhol Carlos Velasco, que não advertiu o lateral. “Aí eu pergunto, não tem cartão amarelo nem nada? E o Thiago Silva, que está passando pela frente do goleiro, leva cartão?”, comparou, citando o lance em que o zagueiro foi punido pelo espanhol. Felipão também mostrou irritação com o lance que tirou Neymar da Copa mesmo depois de tantos lances na competição em que o camisa 10 foi marcado de forma truculenta. “A gente já sabia desde antes da Copa que ele seria caçado, mas ninguém aqui no País parecia dar muita importância. Agora ficamos numa situação complicada, mas vamos encontrar um substituto entre os atletas que temos no grupo".

VideVersus