Dono de estacionamento de Novo Hamburgo foi flagrado com 916 comprimidos da droga sintética. Suspeita é de que ecstasy seria distribuído em festas durante a Copa

Denarc faz a maior apreensão de ecstasy da história no Estado DENARC/Polícia Civil

Foto: DENARC / Polícia Civil
Eduardo Torres

[email protected]

Um homem de 38 anos, proprietário de um estacionamento e lancheria no Bairro Ouro Branco, em Novo Hamburgo, foi preso na noite de sexta com uma quantidade recorde, para o Estado, de comprimidos de ecstasy. Foram apreendidos 916 comprimidos nas cores laranja, bege, rosa e vermelha. Os agentes da 4ª Delegacia de Investigações do Narcotráfico (4ªDin), do Denarc, encontraram a droga escondida entre o forro do escritório da empresa e um armário na casa do suspeito.



A operação denominada "Sem bala na Copa" foi desencadeada depois de um mês de investigações. O homem preso é apontado como o maior distribuidor de drogas sintéticas no Vale do Sinos.



De acordo com o delegado Cleomar Marangoni, a suspeita é de que os comprimidos eram buscados em balneários de Santa Catarina – a principal porta de entrada da droga vinda da Europa – e seriam distribuídos a traficantes, em maior intensidade, durante as festas públicas da Copa do Mundo em Porto Alegre.



Além do ecstasy, os policiais apreenderam 32g de maconha, 4,9g de cocaína, 25 pontos de LSD, uma pistola calibre 6.35, munição e pouco mais de R$ 1,2 mil. Também foram recolhidos um caderno de anotações do tráfico e um veículo Megane.



A maior marca de ecstasy apreendida em uma única ação da polícia no Estado havia acontecido em 2009, quando foram apreendidos 800 comprimidos no Bairro Cidade Baixa, em Porto Alegre.

DIÁRIO GAÚCHO