Jader Marques concedeu entrevista coletiva na tarde desta segunda-feira

Defesa de Boldrini aponta defeitos na acusação e convoca promotora como testemunha Letícia Costa/Agência RBS

Advogado mostra foto com roupas de BernardoFoto: Letícia Costa / Agência RBS
Letícia Costa

[email protected]

O advogado Jader Marques, defensor do médico Leandro Boldrini, declarou que a investigação da Polícia Civil e a denúncia do Ministério Público sobre a morte de Bernardo Uglione Boldrini, 11 anos, apresentam defeitos graves. O defensor do pai de Bernardo apresentou, em entrevista coletiva na tarde desta segunda-feira, explicações para 12 indícios apresentados contra Boldrini, apontado como mentor do crime pela denúncia. Fotos e áudios foram elementos expostos à imprensa.

Além disso, Jader informou quem serão as 24 testemunhas de defesa e surpreendeu: arrolou a promotora Dinamárcia Maciel de Oliveira – autora da denúncia do caso à Justiça. A intenção do advogado é que ela responda a questionamentos envolvendo a ausência de investigação sobre o comportamento da madrasta, especialmente após o MP ter recebido um e-mail, em novembro de 2013, informando que Graciele Ugulini teria tentado asfixiar Bernardo com um travesseiro.

O Ministério Público (MP) comenta que o órgão e a promotora não vão se manifestar enquanto não tiverem conhecimento da alegação da defesa. Sobre a participação de Dinamárcia como testemunha de defesa, a assessoria de imprensa do MP diz que "como ela atuou sendo titular da ação penal, o entendimento dela sobre o assunto está materializado na denúncia". A participação da promotora como testemunha poderia até mesmo anular o processo e a exclusão pode ser solicitada ou definida pelo juiz.

Diário Gaúcho