O anúncio oficial da candidatura será realizado na quarta-feira

19/08/2014 | 19h47
Beto Albuquerque será o vice de Marina Silva Luis Macedo/Câmara dos Deputados

Foto: Luis Macedo / Câmara dos Deputados
Beto Albuquerque (PSB) será o candidato à vice-presidência da República pela chapa de Marina Silva. O anúncio oficial será realizado na quarta-feira, conforme informou a colunista política de Zero Hora, Rosane de Oliveira



Leia todas as notícias sobre as eleições

Leia as últimas notícias de Zero Hora




Beto viajou para Recife logo depois da missa de sétimo dia de Eduardo Campos, na Catedral de Brasília, para se reunir com dirigentes do PSB e com a viúva, Renata Campos. As principais agências de notícias informam que o gaúcho foi escolhido com o aval de Renata e da cúpula do PSB. 



Há pouco, o candidato postou em seu perfil no Instagram uma foto ao lado de um banner com o rosto de Eduardo Campos e a frase “Não vamos desistir do Brasil”. 




A trajetória de Beto Albuquerque em cinco momentos



1 — De Passo Fundo



Luiz Roberto de Albuquerque nasceu em Passo Fundo, no norte do Rio Grande do Sul, em 6 de janeiro de 1963. Começou a trabalhar aos 15 anos como funcionário da Companhia Zaffari. Com o pai, aprendeu mecânica e exerceu a profissão mesmo depois de ingressar na Faculdade de Direito da Universidade de Passo Fundo (UPF). É casado e pai de quatro filhos. 



2 — Militância na universidade



Foi na universidade que Beto Albuquerque iniciou sua militância política presidindo o Diretório Acadêmico América Latina Livre, de 1984 a 1985, e o Diretório Central de Estudantes, em 1986. Dirigiu a Associação Passo-fundense de Defesa do Consumidor (Apadecon), de 1987 a 1990, e a Juventude Franciscana no Estado. Foi membro fundador do Movimento de Justiça e Direitos Humanos na região de Passo Fundo.



3 — Deputado estadual



Em 1988, Beto Albuquerque tentou uma vaga na Câmara Municipal de Passo Fundo. Em 1990, concorreu pela primeira vez a deputado estadual no Rio Grande do Sul pelo Partido Socialista Brasileiro (PSB), sendo o terceiro candidato mais votado pela aliança Frente Popular. Em 1994, reelegeu-se para a Assembleia Legislativa.



4 — Em Brasília



Em 1998, foi eleito deputado federal e logo em seguida foi convidado pelo então governador Olívio Dutra para assumir a Secretaria dos Transportes. Em 2002, foi reeleito para mais um mandato na Câmara dos Deputados. Em outubro de 2006, reelegeu-se deputado federal, com 174.774 votos, 38,32% a mais que na eleição anterior. Em 2010, Beto Albuquerque foi reeleito para o quarto mandato consecutivo, com 200.476 votos. 



5 — De volta ao RS



Atendendo a convite do governador eleito Tarso Genro, Beto Albuquerque licenciou-se da Câmara para assumir a Secretaria de Infraestrutura e Logística. Ele exerceu a função até dezembro de 2012, quando reassumiu seu mandato na Câmara dos Deputados. Em 2014, o candidato foi reconduzido à liderança do PSB na Câmara dos Deputados e disputa uma vaga no Senado.





Foto: Dani Barcellos/Divulgação