A Associação dos Municípios da Região Celeiro (Amuceleiro) realizou um levantamento sobre o estado das rodovias estaduais da região. Na segunda quinzena de outubro de 2013, todas as rodovias foram visitadas e fotografadas para diagnosticar a real situação das mesmas.

A conclusão foi de que a maioria das estradas precisaria de reparos, outras precisariam ser concluídas, outras iniciadas e poucas estavam em boas condições.

A sinalização, de modo geral, encontrava-se em péssimo estado de conservação, dificultando o tráfego principalmente noturno, em dias chuvosos e com nevoeiro.

O objetivo principal do levantamento, segundo a direção da entidade, foi apresentar ao Governo Estadual a real situação das rodovias que cortam a região, para que providências fossem tomadas, cujo levantamento, a Amuceleiro estaria encaminhando ao Departamento Autônomo de Estradas de Rodagem (DAER), à Secretaria de Infraestrutura e Logística do Estado do Rio Grande do Sul (Seinfra) e ao Governador Senhor Tarso Genro.

Em situação crítica, com o asfalto se deteriorando, foi citada a ERS-155, do trevo de acesso à Palmeira das Missões até Santo Augusto, porém, este estado crítico da rodovia se estende além da Região Celeiro ao longo de sua extensão de mais de 80km; outros trechos, como as rodovias VRS-822 (Esperança do Sul a RSC 472) e a ERS-207 (da BR-468 a Humaitá/Crissiumal), precisariam de reparos urgentes. Para São Valério do Sul o acesso “ainda” é só por estrada de chão batido.

 

ERS 573 – Da ERS 155 a São Valério do Sul – Chão batido

 

Lamentavelmente, apesar de toda essa manifestação e pedido de providências da Amuceleiro, além de outros vários pedidos isolados feitos por prefeitos, vereadores, deputados e entidades da região, o governo se mantém inerte. Isso que em outubro, ou seja, há cinco meses, Tarso Genro decretou emergência, com dispensa de licitação para reparos das rodovias, dado ao estado crítico que se encontravam.

 

O descaso do governo é tamanho que, para viabilizar minimamente a trafegabilidade, pessoas físicas e empresariais das comunidades de Crissiumal e Humaitá decidiram e fizeram reparos da rodovia entre os dois municípios, com dinheiro do próprio bolso.

 

 ERS 207 – Da BR 468 a Humaitá

 

Na última quarta-feira, 5 de março, na tribuna da Assembleia Legislativa, o deputado Ernani Polo fez duras cobranças ao governo do Estado sobre o descaso com a RS-155. Em seu pronunciamento o parlamentar refere que “o governo fiscaliza quem transita, mas não age da mesma forma quanto ao estado das rodovias. Há mais de 3 anos solicitamos ao governo providências para a ERS-155 e até agora nada, só promessas. Estivemos várias vezes reunidos na Secretaria de Infraestrutura e no DAER, com prefeitos, vereadores e lideranças da região, quando relatamos os problemas crônicos da rodovia. O descaso é impressionante”, desabafa o parlamentar.  

Ainda de acordo com Ernani, acumulam-se na estrada buracos, crateras, fendas e falta sinalização. A rodovia está totalmente deteriorada com pedras que se espalham e causam danos severos aos veículos que têm pneus cortados, para-brisas e faróis quebrados, pinturas danificadas e acidentes acontecendo cada vez em maio número.

“Conversei com proprietários de caminhões, carros e ônibus, que transitam diariamente  na RS-155 e que nos relataram os danos em seus veículos. Quem paga esta conta? Até quando irá durar esta situação, com um flagrante risco a inúmeras vidas? Por outro lado, a indústria da multa continua a todo vapor, sendo que muitas vezes motoristas são multados  por danos em seus veículos provocados pelas precárias condições da rodovia”, reivindicou Ernani Polo.

Segundo informações, o decreto de emergência das estradas gaúchas, feito há cinco meses pelo governo, contempla apenas o projeto da RS-155 e não a execução da obra e isto retardará ainda mais a sua restauração, pois uma nova safra se aproxima: “como fica o transporte do milho e da soja em uma rodovia estratégica, que liga duas regiões e é corredor até Santa Catarina? Talvez por estarmos nos aproximando das eleições, é possível que se faça alguma coisa, o que é lamentável e oportunista, pois passamos quatro anos com ela totalmente abandonada. O governador deveria andar menos de helicóptero e avião e mais de carro nas rodovias do Estado, para verificar as péssimas condições que elas se encontram”, criticou o deputado Ernani Polo.

 

 ERS 155 – Do trevo de acesso a Palmeira das Missões a Santo Augusto/Ijuí.

 

                                                                                                              Por Alaides Garcia dos Santos