O advogado Demetryus Eugenio Grapiglia, que assumiu a defesa de Edelvânia Wirganovicz, considera estarrecedor o depoimento prestado por sua cliente para a Polícia Civil de Três Passos, sem a presença de um advogado, o que viola direitos constitucionais dela. Demetryus Eugenio Grapiglia, que assumiu a defesa da assistente social nesta semana, ainda analisa o momento mais oportuno para solicitar a impugnação das declarações dadas no dia da prisão. Grapiglia diz que o depoimento foi obtido por meio ilícito, pois não foi respeitada a ampla defesa de Edelvânia: "Minha cliente não fala mais uma palavra na delegacia, orientei que só fale em juízo e com a presença do advogado. Vou impugnar o depoimento porque foi feito sem a presença de advogado. Se ela tivesse dispensado, teria de estar no documento. Ela me contou que os policiais tentaram ligar para alguns advogados e ninguém quis atendê-la, mas fizeram mesmo assim".

VideVersus