Autor confesso prestou depoimento à polícia e alegou que sofria ameaças, mas a real motivação ainda está sendo apurada.

  Rafael da Rosa, “Papai Noel” – vítima

No dia 28 de dezembro último (quinta-feira), por volta de 06h da manhã, o apenado Rafael da Silva da Rosa, o “Papai Noel”, 24 anos, que se encontrava em liberdade condicional desde 24 outubro, foi morto a golpes de facão, em via pública, no bairro Santa Rita, cidade de Santo Augusto. Ele chegou a ser socorrido, mas morreu ao dar entrada no hospital Bom Pastor.

No dia seguinte, 29 de dezembro, o autor do crime, de 20 anos de idade, que não teve o nome divulgado, e que é irmão da vítima, se apresentou espontaneamente na Delegacia de Polícia acompanhado de advogado. Ao interrogatório, ele assumiu a autoria e disse ter desferido golpes de facão contra a vítima, sendo que após o depoimento foi liberado. Em sua versão, o confesso autor do crime disse que sofria ameaças por parte do irmão (vítima). Para a prática do homicídio ele deu como motivação o fato de “Papai Noel” ter praticado ato criminoso contra a sua companheira.

A vítima, Rafael da Silva da Rosa possuía extensa ficha criminal, com condenações judiciais por furtos, cuja pena alcançava 09 anos de reclusão.

Segundo fontes da Polícia Civil, nos autos do inquérito policial já existem elementos suficientes para o indiciamento criminal, porém, outras diligências ainda estão sendo realizadas para a cabal elucidação do fato delituoso, cuja conclusão está prevista para esta sexta-feira, com posterior remessa dos autos ao Poder Judiciário.

Assim, o ano encerrou-se com sete homicídios ocorridos durante 2017 na área de abrangência e sob a responsabilidade investigativa da Polícia Civil, da Delegacia de Polícia de Santo Augusto, contando com um saldo de cem por cento de elucidações.

Indeterminada a causa da morte do jovem no “chafariz” da praça Pompilio Silva

“Félix dos Santos Soares, de 20 anos, era o único filho do auxiliar de serviços gerais Cláudio da Silva Soares”.

Ainda repercute na cidade de Santo Augusto a morte do jovem Felix dos Santos Soares, 20 anos, ocorrida de forma estranha, submerso nas águas do chafariz situado no interior da praça central da cidade, na madrugada de uma sexta-feira, 01 de dezembro de 2017.

Segundo informações obtidas junto à Delegacia de Polícia local, no laudo de necropsia expedido pelo Posto do Departamento Médico Legal de Três Passos, o médico legista descreve como “indeterminada” a causa da morte do jovem, observando que os exames periciais de laboratório e outras perícias complementares a cargo do IGP em Porto Alegre poderão auxiliar para estabelecer a real causa da morte, cujos laudos deverão demorar algum tempo para serem fornecidos. Quanto à perícia no local do fato, os peritos mostram-se empenhados para estabelecer com precisão o que e se efetivamente fatores locais (instalação elétrica e/ou outros) influenciaram para o trágico evento morte.

Por sua vez, a Polícia Civil, responsável pela apuração do fato, continua diligências no seu âmbito e, naturalmente, aguarda os laudos periciais do Instituto Geral de Perícias.

Félix dos Santos Soares, era o único filho do auxiliar de serviços gerais Cláudio da Silva Soares.

Entenda o caso

Félix e amigos resolveram entrar no chafariz que fica na praça central de Santo Augusto, na madrugada de sexta-feira (1). O que era pra ser apenas uma brincadeira, acabou de forma trágica.

Félix e amigos tomavam banho no chafariz, no Centro de Santo Augusto (Foto: Reprodução/RBS TV)

No vídeo que um dos jovens gravou, que já foi analisado pela Polícia Civil, é possível ver que dois deles entram no chafariz. Félix também mergulha, mas não volta mais à superfície. Os amigos não levam a sério, acreditando que se tratava de uma brincadeira.

Ainda na tarde de sexta (1), data do fato, peritos de Porto Alegre realizaram uma perícia no chafariz, para descobrir o que causou a morte do jovem.

A principal suspeita seria de que ele tenha sido atingido por uma descarga elétrica. Os peritos verificaram que depois do acidente, a corrente elétrica foi interrompida. Isso poderia explicar por que o amigo de Félix, que tocou nele e também estava dentro do chafariz, não levou um choque forte.

Duas lâmpadas que estavam rompidas foram levadas para análise. No mesmo dia, a Polícia Civil abriu inquérito e aguarda o laudo da necropsia que deve determinar o que causou a morte.

O delegado trabalha com duas linhas de investigação. “Instauramos inquérito por homicídio culposo e vamos apurar se houve, por parte de quem fazia a manutenção daquela fonte, alguma negligência ou até a própria culpa exclusiva da vítima, pois houve essa ruptura dessas duas lâmpadas que pode ter ocorrido quando a vítima se jogou dentro da fonte”, explicou o delegado.

A prefeitura de Santo Augusto divulgou uma nota após a morte informando que a área onde fica o chafariz está isolada. O texto lamenta a morte do jovem.

Área onde fica o chafariz na praça central de Santo Augusto (Foto: Ana Claudia Pelisson/Prefeitura Municipal de Santo Augusto)