“Na culminância da inauguração dessa importante obra, o hospital Bom Pastor se tornará ainda mais uma referência regional”.

Novo prédio de ampliação do hospital Bom Pastor

Será nesta sexta-feira, 24 de novembro, às 11h30min da manhã, a inauguração do prédio de ampliação do Hospital Bom Pastor, em Santo Augusto. A nova edificação soma-se ao complexo hospitalar já existente, que abrigará uma nova cozinha, instalação do Centro de Serviços de Nutrição e Dietética, Unidade de Internação Clínica com 38 leitos, Centro Cirúrgico, Central de Material e Esterilização, Central de Partos Normais, totalizando 2.473m² de área construída. O custo da obra somou o montante de R$ 3.996.181,70, sendo R$ 3.765.914,88 oriundos da Secretaria Estadual da Saúde, e uma contrapartida dos Poderes Executivo e Legislativo Municipal de R$ 230.266,82.

O ato inaugural contará com a presença do Ministro da Saúde, senhor Ricardo José Magalhães Barros, do governador do Estado, senhor José Ivo Sartori, do secretário estadual da saúde, senhor João Gabardo dos Reis, do anfitrião prefeito Naldo Wiegert, deputados que representam a região, e inúmeras outras autoridades locais e regionais, como prefeitos, vice-prefeitos, vereadores, profissionais da área da saúde, direção da Associação Hospitalar Bom Pastor, lideranças diversas e população em geral.

Breve histórico do hospital Bom Pastor

A estrutura física do Hospital Bom Pastor, sempre e historicamente pertenceu à Cotrijuí, mas cedido ao município em regime de comodato, situação que impedia que a prefeitura fizesse investimentos de construção e ampliação na estrutura física, assim como de conseguir recursos públicos junto aos governos estadual e federal.

No final de 2008, tão logo eleito prefeito de Santo Augusto, mesmo faltando dois meses para assumir, o então prefeito eleito Alvorindo Polo, acompanhado por seu vice Ageu Gaspar Osório e o médico Florisbaldo Polo, manteve encontro com o então presidente da Cotrijuí, Carlos Poletto, onde foi tratado sobre uma possível negociação que permitisse a transferência do imóvel do hospital para o município de Santo Augusto. A iniciativa visava buscar soluções, uma vez que na condição de instituição pública permitiria o pleito e recebimento de verba pública para novas edificações e ampliações, assim como para equipamentos e, consequentemente, ampliar o número de profissionais e áreas de especialidades e atendimento médico. Na época, o presidente da entidade Cotrijuí mostrou-se simpático à ideia e afirmou ter motivos fortes para se empenhar na busca de uma solução definitiva para que o hospital se estruturasse.

Ao assumir como prefeito, em janeiro de 2009, Alvorindo intensificou as tratativas e negociações para resolver a questão do hospital. Os trâmites se sucederam e dentro da ideia a Cotrijuí, em amortização de dívidas, vendeu o hospital para o Estado. Assim, a negociação ficou entre o município de Santo Augusto e o Estado do Rio Grande do Sul, culminando com a posterior aprovação pela Assembleia Legislativa, do projeto de lei nº 274/2013, autorizando o Estado doar o imóvel do Hospital Bom Pastor, ao município de Santo Augusto.

O passo seguinte foi dado pelo então governador Tarso Genro que sancionou a lei 14.325, que doa ao município de Santo Augusto o imóvel do hospital Bom Pastor, avaliado em aproximadamente R$ 4.700.000,00. A definição desta caminhada aconteceu em dezembro de 2013, quando da assinatura da escritura pública em que o Estado do Rio Grande do Sul concretizou e oficializou a doação do imóvel ao município de Santo Augusto, estando a Prefeitura santoaugustense, a partir de então, habilitada a alocar recursos públicos do Estado e da União para reformas, ampliações e aquisição de equipamentos.

Na sequência, a administração municipal José Luiz Andrighetto/Naldo Wiegert deu seguimento ao projeto que seria a concretização do projeto de ampliação da área física do hospital. Empenhados, eles conseguiram, com o apoio e intercessão dos deputados Jerônimo, Ernani, Pompeo e outros, o repasse por parte da Secretaria Estadual da Saúde, da verba suficiente para a construção do prédio que ora está sendo inaugurado.

Assim, na culminância da inauguração dessa importante obra de ampliação, o hospital Bom Pastor se tornará ainda mais uma referência regional, atendendo dezenas de municípios da região e de outras partes do Estado.

Há que se registrar que essa conquista aconteceu graças ao empenho e trabalho de muitas pessoas e instituições, como o então prefeito Alvorindo Polo e seu vice Ageu Gaspar Osório, Dr. Florisbaldo Polo, engenheiro Eugênio Frizzo, ex-presidente do hospital Osvaldo Baraldi, deputados Jerônimo Goergen, Ernani, Classmann, Burmann, Pompeo de Mattos, da Procuradoria Geral do Estado, Secretaria Estadual da Saúde, Coordenadoria Regional da Saúde, dos governadores desde o início do processo, Yeda Crusius, Tarso Genro e por último José Ivo Sartori, secretários estaduais da saúde, planejamento e outros, do então prefeito José Luiz Andrighetto e seu vice que hoje é prefeito, Dr. Naldo Wiegert, da Câmara de Vereadores, e todas as pessoas que fizeram parte desta grande conquista regional.

Equipamentos

Uma vez iniciada a construção do novo prédio, logicamente teria que ser pensado nos equipamentos a serem adquiridos, para o que os gestores contavam com a atenção e vontade dos deputados. E isso não faltou. O deputado Jerônimo Goergen, através de Emenda Parlamentar destinou R$ 1.800.000,00, dos quais um milhão já foi aplicado em equipamentos; Darcisio Perondi, destinou R$ 600 mil, dos quais R$ 300 mil já foram aplicados; Pompeo de Mattos, R$ 550 mil, dos quais R$ 400 mil já foram aplicados, .

Inúmeros são os equipamentos que já foram adquiridos para serem utilizados na nova unidade hospitalar, entre eles, berço aquecido, cardioversores, monitores multiparâmetros, incubadora neonatal, carro de emergência, balança tipo plataforma, ventilador pulmonar, digitalizador de imagens, bomba de infusão, lavadora ultrassônica, bisturi elétrico, mesa cirúrgica, camas hospitalares, focos cirúrgicos, autoclaves, aparelhos de anestesia, forno industrial, aparelhos de fototerapia, bombas de infusão, e tantos mais, dentro de uma diversidade. Ressalte-se que entre os equipamentos adquiridos, há valores elevadíssimos, com preços que chegam a R$ 312 mil a unidade.

O passo a passo do processo de municipalização do Hospital Bom Pastor

 18 de Outubro de 2008

Ageu Gaspar Osório, Carlos Poletto, Alvorindo Polo e Florisbaldo Polo 

Mesmo antes de assumir a prefeitura, na segunda semana após a eleição de 2008, o então prefeito eleito, Alvorindo Polo, seu vice, Ageu Gaspar Osório, mais o médico e ex-prefeito Florisbaldo Polo, mantiveram um encontro, em Ijuí, com o presidente da Cotrijuí na época, Carlos Poletto, onde e quando o assunto foi a possível aquisição do hospital Bom Pastor, por parte do Poder Público Municipal. A iniciativa visava buscar soluções, uma vez que, somente na condição de instituição pública, o hospital poderia receber recursos e investimentos públicos para ampliação de sua infraestrutura, permitindo atender as reais necessidades e trazer mais profissionais e mais especialidades médicas. Na ocasião, Poletto foi receptivo e afirmou ter motivos fortes para se empenhar na busca de uma solução definitiva para que o hospital se estruturasse, e sua liberação acontecesse nos moldes a satisfazer interesses da Cotrijuí, da Associação Hospitalar e do Poder Público. Portanto, iniciou-se aí o processo que, após longos anos de empenho coletivo está consolidado.

 

2009, início da administração Alvorindo/Ageu Alvorindo e Ageu consolidaram a união de todos em torno do hospital 

Ao assumir como prefeito, em janeiro de 2009, Alvorindo intensificou as tratativas e negociações envolvendo o tripé Cotrijuí/Governo/Prefeitura de Santo Augusto. Felizmente, as negociações foram ganhando corpo, sempre evoluindo impulsionadas pelas intermediações políticas desenvolvidas, principalmente, por Jerônimo Goergen (na época era deputado estadual) junto ao governo Yeda Crusius e, sem dúvida, o esforço e boa vontade por parte da Cotrijuí.

 

Dezembro de 2009

Aprovação do Projeto de Lei 353/09 viabilizou negociação entre Cotrijuí e o Estado

Em dezembro de 2009, a Assembleia Legislativa aprovou o projeto de lei 353/09 referentes cooperativas com débitos tributários, o que foi fundamental para que a Cotrijuí efetivasse a negociação em trâmite com o Estado no sentido da venda do patrimônio imóvel do Hospital Bom Pastor, de cuja negociação o municípios de Santo Augusto era o grande interessado. Aliás, o município cumpriu rigorosamente toda a parte que lhe cabia, o mesmo ocorrendo com a PGE, portanto, a partir daí, as tratativas finais seriam apenas entre a fazenda Estadual e a Cotrijui.

 

30/12/2010

 Municipalizado o Hospital Bom Pastor 

No dia 30 de dezembro de 2010, na Secretaria Estadual da Administração, presente uma comitiva de Santo Augusto, liderada pelo prefeito Alvorindo, o Secretário da Administração da época, Elói Francisco Pedroso Guimarães, o município recebeu oficialmente o termo de cedência da Associação Hospitalar Bom Pastor, que a partir de então passou a ser administrada pelo município. O ato contou com a presença do parlamentar que sempre se destacou nas articulações desse processo, o deputado Jerônimo Goergen, bem como do Procurador do Estado, Dr. Rafael Orosco, uma das principais figuras na negociação entre Cotrijuí (até então dona do hospital) e o Estado.

 

08/10/2013

Aprovada a doação do hospital ao município de Santo Augusto

No dia 08 de outubro de 2013, a Assembleia Legislativa aprovou, por unanimidade, o projeto de lei nº 247/2013, autorizando o Estado do Rio Grande do Sul “doar” o imóvel do hospital Bom Pastor ao município de Santo Augusto. Feliz, o deputado Ernani Polo, enfatizou sua interveniência no sentido de ter conseguido sensibilizar os líderes de bancadas sobre a importância da aprovação da proposta.

Em sua manifestação, o então prefeito José Luiz Andrighetto disse que o momento mostrou a união de todos em prol de um bem comum que é a saúde da população do nosso município e região.

23/10/2013

Governador Tarso Genro “sanciona” lei que doa imóvel do Hospital Bom Pastor ao município de Santo Augusto

No dia 23 de outubro de 2013, o então governador Tarso Genro sancionou a lei nº 14.325, que doa ao município de Santo Augusto o imóvel do hospital Bom Pastor, avaliado em R$ 4.740.000,00.

 

19/12/2013

 Assinada escritura pública que doa em definitivo o imóvel do hospital Bom Pastor ao município de Santo Augusto.

No dia 19 de dezembro de 2013, na Secretaria Estadual da Administração, foi assinada a escritura que doa ao município de Santo Augusto o imóvel do hospital Bom Pastor, avaliado em R$ 4.740.000,00. Por questão de justiça, há que se destacar a figura do deputado Ernani Polo que muito trabalhou no sentido de agilizar os trâmites burocráticos do projeto junto a órgãos do governo e junto a Assembleia Legislativa.

Ao ato de assinatura da escritura, estiveram presentes, o prefeito da época José Luiz Andrighetto, o vice-prefeito da época, Naldo Wiegert, os deputados federais Jerônimo Goergen e Pompeo de Mattos, os deputados estaduais Ernani Polo e Gerson Burmann e assessora Adenir.

 

06/01/2014

Nessa data, o hospital repassou, em forma de doação para a prefeitura, os projetos arquitetônicos que estavam em andamento.  

Em virtude da transferência por parte do governo do Estado, da estrutura do hospital Bom Pastor, para o município de Santo Augusto, a direção do hospital repassou ao prefeito, sem custos, cinco projetos arquitetônicos que tratavam das reformas e ampliação da farmácia, leitos, centro cirúrgico, cozinha e outros, para análise e busca dos recursos.

 

18/02/2014

Confirmado a aprovação de R$ 3.749.853,90, para ampliação do hospital Bom Pastor.

 No dia 18 de fevereiro de 2014, em audiência na Secretaria Estadual da Saúde, mais precisamente no Departamento de Assistência Hospitalar e Ambulatorial daquela pasta, o então prefeito e seu vice, José Luiz Andrighetto e Naldo Wiegert, respectivamente, tiveram confirmada a aprovação de R$ 3.749.853,90 (recursos do Estado, via Secretaria da Saúde) para ampliação da estrutura física do hospital.

Da audiência também participaram e prestaram importante colaboração no avanço das tratativas, a Coordenadora Regional de Saúde de Ijuí e a direção do hospital Bom Pastor.

 

06/12/2014

Lançada a “Pedra Fundamental” pró-construção da ampliação do hospital Bom Pastgor.

Em ato solene levado a efeito às 10h da manhã do dia 06 de dezembro de 2014, o então prefeito José Luiz Andrighetto lançou a “Pedra Fundamental” simbolizando o início das obras de construção do novo prédio (ampliação) do hospital Bom Pastor, previsto para 2.473m² de área construída.

 

Maio de 2015, início da obra

 

24/11/2017

Ato inaugural da obra concluída.

 Às 11h30min desta sexta-feira, 24 de novembro de 2017, com a presença do Ministro da Saúde, do Governador do Estado, do Secretário Estadual da Saúde, profissionais da saúde, lideranças políticas locais e regionais e comunidade em geral, o prefeito Naldo Wiegert estará presidindo os atos inaugurais do prédio de ampliação do hospital Bom Pastor.


24.11.2017

Eis o novo prédio (ampliação) do hospital Bom Pastor, concluído e colocado à disposição da comunidade.

 

Sobre o hospital Bom Pastor, o deputado federal Jerônimo Goergen falou ao jornal O Celeiro

Deputado Jerônimo Goergen e prefeito Naldo Wiegert

Com destacada atuação nas questões que envolvem o interesse coletivo da região e do estado, o deputado Jerônimo Goergen teve participações importantes e muitas vezes decisivas tanto no longo processo que culminou com a doação definitiva do hospital Bom Pastor ao Poder Público Municipal, como na destinação de recursos para aquisição do equipamento necessário ao funcionamento do novo empreendimento.

Falando ao jornal O Celeiro e ao blog sobre sua participação desde o início das negociações que resultaram na venda do hospital pela Cotrijuí ao Estado do Rio Grande do Sul, a transferência definitiva do Estado para o município de Santo Augusto, a construção com verba pública do prédio de ampliação e aquisição de equipamentos, o deputado Jerônimo Goergen fez um breve retrospecto de sua participação, lembrando que agora, que as conquistas tornaram-se consolidadas, aparecem muitos querendo surfar na onda. Quanto a sua participação, o parlamentar disse que a iniciativa foi do ex-prefeito Alvorindo Polo e seu vice Ageu Osorio que logo após terem sido eleitos em Santo Augusto, em 2008, acompanhados pelo médico Florisbaldo Polo, buscaram entendimento com a presidência da Cotrijuí, que era a dona do hospital, no sentido de uma possível transferência para o município a fim de viabilizar destinação de recursos públicos para ampliação física e aquisição de equipamentos.

A partir daí, Jerônimo que na época era deputado estadual, juntamente com seu então chefe de gabinete e hoje deputado estadual (secretário da agricultura) Ernani Polo, lutou ininterruptamente pela consolidação do projeto.

Foram muitas tratativas, inicialmente com o governo Yeda Crusius, depois com Tarso Genro e finalmente no governo atual, de José Ivo Sartori, cuja primeira etapa era a conquista do patrimônio físico do hospital.

Resolvida essa etapa, uma segunda etapa, liderada pelo então vice-prefeito e hoje prefeito Naldo Wiegert, foi os recursos para a obra física, ou seja, para construção do prédio de ampliação.

Feito isso, com a construção do prédio em andamento, foi preciso pensar em recursos para aquisição do equipamento necessário. Foi aí que Jerônimo Goergen destinou, através de emenda parlamentar, R$ 1.800.000,00 para a compra de equipamentos, além de R$ 100 mil que ele já havia destinado anteriormente com a mesma finalidade, o que somou quase R$ 2 milhões destinados pelo parlamentar.

O deputado diz, ainda, que para o ano que vem vai destinar verba para construção de um salão (centro de convívio) dos funcionários do hospital que já existia, porém o local foi demolido para dar lugar ao novo prédio de ampliação. Também, para a UTI, o momento que houver condição técnica, o deputado garante a alocação de recursos.

Goergen refere sua participação na negociação que a direção do hospital fez junto a Caixa Federal, viabilizando negociação do passivo da dívida, e assim alongá-la, pagar os funcionários e outros, sendo o primeiro do tipo no Brasil, virando Caixa Hospital. Inclusive, já permitiu que o deputado conseguisse, depois disso, para outros municípios esse recurso.

Assim, respeitadas as valiosas emendas destinadas pelos deputados Pompeo (R$ 400 mil), Perondi (R$ 300 mil), Bohn Gass (R$ 100 mil), a verdade é que Jerônimo Goergen teve envolvimento decisivo para tudo isso acontecer, mantendo estreito e diário contato com a direção do hospital, para poder receber as demandas.