BlogdoAlaides.com.br

Mês: setembro 2016 (Page 1 of 3)

Operação prende 5 PMs suspeitos de milícia no Vale do Taquari

 

De acordo com o Ministério Público (MP), houve uma denúncia na Justiça Eleitoral de que um grupo armado havia ingressado no município no início da tarde de hoje.

Logo após a denúncia, um vídeo foi enviado à Justiça Eleitoral comprovando que os homens estavam armados na cidade. Foi expedido um mandado de busca e apreensão em dois hotéis da cidade, onde, no primeiro, sete homens foram presos e duas armas apreendidas.

Em outro hotel, outros quatro homens foram presos e outras sete armas foram apreendidas. Pelo menos duas armas são de uso exclusivo da Brigada Militar e as outras de uso particular. Munição e algemas também foram apreendidas

O promotor de Justiça André Prediger afirmou que o grupo estava no local para fazer a segurança de um grupo político do município.

"Um grupo político afirmou que esses homens que foram presos estavam no município para fazer a segurança de um outro grupo até o domingo. Inclusive eles já haviam circulado pela cidade no início da tarde, todos armados", concluiu Prediger.

De acordo com o delegado Silvio Huppes, todos serão indiciados pela Polícia Civil por associação criminosa e constituição de milícia particular.

A Corregedoria Geral da Brigada Militar informou que está acompanhando a ação e que tomará as devidas providências depois da operação ser finalizada. Todos estão no plantão da Polícia Civil de Encantado.

GAÚCHA

Funeral de Shimon Peres reúne premiê de Israel e líder palestino

 

Líderes de todo o mundo foram ao Monte Herzl, o cemitério nacional de Israel, nesta sexta-feira, para darem adeus a Shimon Peres, ex-presidente israelense e Nobel da Paz. O funeral se assemelhou à uma conferência pela paz, com discursos emocionados sobre as visões de Peres para Israel e um encontro raro entre o primeiro-ministro do país, Benjamin Netanyahu, e o presidente da Autoridade Nacional Palestina, Mahmoud Abbas. Peres morreu na madrugada de quarta-feira, aos 93 anos, duas semanas após sofrer um acidente vascular cerebral (AVC).

Antes da cerimônia, Netanyahu e Abbas, que não se encontram formalmente há 6 anos, apertaram as mãos e trocaram algumas palavras, como fizeram no ano passado durante a conferência do clima em Paris. “Há quanto tempo, há quanto tempo”, disse o líder palestino. Netanyahu, em resposta, agradeceu sua presença. “É algo que aprecio muito em nome do nosso povo”, falou. As negociações entre Israel e Palestina, chefiadas pelos dois, estão congeladas desde 2014.

 

Além de discursos de familiares e amigos, lideranças internacionais falaram sobre o papel de Peres nas negociações entre Israel e Palestina, cujos esforços lhe renderam o prêmio Nobel. “O último da geração de fundadores do Israel se foi”, disse Barack Obama, usando o tradicional quipá judeu, ao lado do caixão de Peres. O presidente americano acrescentou que o trabalho pelo país “está nas mãos da próxima geração de Israel e seus amigos”.

Em sua fala, Netanyahu agradeceu a presença de líderes estrangeiros, citando-os pelo nome, mas não faz menção sobre Abbas. Apesar de se mostrar emocionado, o primeiro-ministro reconheceu as longas divergências que teve com Peres, que tinha uma visão mais moderada sobre negociações de paz com a Palestina. “A paz não será atingida a não ser que permanentemente preservemos nosso poder”, afirmou.

Também estiveram presentes no funeral o ex-presidente dos Estados Unidos, Bill Clinton, o Príncipe Charles, do Reino Unido, o primeiro-ministro do Canadá, Justin Trudeau e os presidentes da França, François Hollande, e do México, Enrique Peña Nieto. Veja

O discurso de uma garotinha americana sobre racismo mostra como as redes sociais impulsionam manifestações

 

A pequena Zianna Oliphant, de 9 anos, moradora da cidade de Charlotte, nos Estados Unidos, emocionou o mundo na última terça-feira (27). A jovem falou sobre violência racial perante o Conselho Municipal de Charlotte, após a morte de Keith Lamont Scott, de 43 anos, assassinado a tiros por um policial enquanto esperava seu filho retornar do colégio. A polícia acusou Scott de estar armado. A família e testemunhas, porém, contestam a versão.

O discurso de Zianna foi gravado e o vídeo viralizou. “É uma vergonha nossos pais e mães serem mortos e nós não podermos mais os ver. É uma vergonha termos que passar por aquele cemitério e enterrá-los. Nós temos lágrimas e não deveríamos ter lágrimas. Nós precisamos que nossos pais e mães estejam dos nossos lados”, disse ela, na gravação.

 

Publicidade

Confira:

A menina ainda falou sobre os protestos que tomaram conta da cidade desde a morte do americano: “Somos negros e não devíamos ter que nos sentir assim. Não deveríamos ter que protestar porque vocês estão nos tratando mal. Fazemos isso porque deveríamos ter direitos”.

No mundo, está cada vez mais comum levantes que ganham força na internet. O escritor e pesquisador americano de redes sociais Clay Shirky falou sobre o tema em uma palestra de 2009, com o título de Como a mídia social pode fazer história“Essa é uma transformação do ecossistema como um todo. Estamos cada vez mais em um cenário onde a mídia é global, social, ubíqua e barata”, explicou.

Relembre outros casos de protestos que tiveram ajuda das redes sociais:

Primavera Árabe (2011)

As manifestações que incendiaram o mundo árabe no final de 2010 e começo de 2011 tiveram seu estopim na Tunísia, em dezembro de 2010, com a autoimolação do vendedor ambulante Mohamed Bouazizi. O caso aconteceu após autoridades locais confiscarem o carrinho de frutas do jovem.

Desesperado, Bouazizi foi à sede do governo regional tentar recuperar a mercadoria e, ao receber um “não” como resposta, colocou fogo em si mesmo em frente ao prédio. As imagens do ato viralizaram e as manifestações, organizadas principalmente por meio das redes sociais, tomaram conta de países do Oriente Médio e do norte da África. Como resultado, ditaduras foram derrubadas e tiveram início guerras civis, como a da Síria, que perduram até hoje. 

Manifestações no Brasil  (2013)

Por aqui, as redes sociais tiveram papel decisivo para a organização dos protestos de junho de 2013. Os atos começaram em São Paulo, com o pretexto de serem contra o aumento da passagem de ônibus, mas logo se espalharam pelo país. Os encontros eram combinados por meio de eventos publicados no Facebook e, durante todo o mês, só se falava disso nas redes.

Protesto-2013-brasilia

Protestos na Tailândia (2013 – 2014)

No final de 2013, os tailandeses começaram a se manifestar contra o governo da primeira ministra do país, Yingluck Shinawatra. Mais uma vez, as redes sociais mostraram ter força na organização dos protestos.

Na internet, os manifestantes combinavam as reuniões e mostravam ao mundo o que estava acontecendo no país. Após sete meses de levante, o Exército tomou o poder. Dentre as primeiras ações do governo militar, estavam censurar os meios de comunicação e bloquear o Facebook. Usuários, porém, driblaram a repressão e continuaram postando em outras redes, como no Twitter. Veja

Pelo menos 20 candidatos a prefeito e vereador foram assassinados desde agosto no Brasil

 

O número não considera os pré-candidatos a cargos políticos que não chegaram a registrar a candidatura. Segundo as informações divulgadas pelo site Congresso em Foco, os assassinatos aconteceram em todas as cinco regiões brasileiras e a maioria ocorreu através de disparos de arma de fogo. 

Outros candidatos também foram mortos por meio de objetos como faca e chave de fenda. Segundo a publicação, diversos políticos não possuíam mandato em cargos eletivos e buscavam a primeira vitória em eleições. As motivações para os crimes são variadas e envolvem rixas, vinganças pessoais, narcotráfico e milícias.

Outro levantamento, realizado pelo jornal O Estado de S. Paulo, aponta que ao menos 96 pessoas, entre prefeitos, secretários municipais, candidatos e militantes, foram executadas por motivações políticas entre janeiro e setembro deste ano. Os dados têm como base registros policiais, em sua maioria, além de documentos de fóruns, denúncias do Ministério Público e processos nos Tribunais de Justiça.

 

Publicidade

Uma série de 13 assassinatos de pré-candidatos e candidatos a vereador e cabos eleitorais no Rio de Janeiro, neste ano, contribuiu para tornar 2016 o mais sangrento na política desde a Lei de Anistia, em 1979.

O levantamento não inclui as três mortes ocorridas na quarta-feira, na cidade goiana de Itumbiara. A polícia ainda investiga o motivo que levou o funcionário público Gilberto Ferreira do Amaral a matar o candidato a prefeito José Gomes da Rocha (PTB) e ferir o governador em exercício José Eliton (PSDB) durante uma carreata. Amaral e o policial Vanilson João Pereira morreram após o tiroteio.

Entre os motivos para as mortes de políticos neste ano está o controle do dinheiro dos municípios. Foram mortos Cícero Lopes, de Maraã (AM), Gilmar Pinheiro, de Praia Norte (TO), e José Gomes, de Goianésia (PA). Com saída apenas pelo Rio Japurá, Maraã, a 630 quilômetros de Manaus, viveu dias de guerra civil em fevereiro, quando o prefeito do PROS, de 65 anos, foi alvejado com um tiro de espingarda nas costas, numa emboscada. O vice-prefeito Magno Moraes, 24 anos, do PT, que tinha divergência com Cícero, assumiu o poder. A família de Cícero o acusa pelo assassinato.

A Polícia Civil, no entanto, indiciou quatro comerciantes que tinham dívida a receber da prefeitura. Destes, dois admitiram o crime: Lázaro e Anderson Moraes, primos de Magno.

A lista de políticos mortos neste ano inclui também candidato a vereador pelo PP do Rio e presidente da tradicional escola de samba Portela, Marcos Vieira de Souza, o Falcon, de 52 anos. Ele foi assassinado a tiros, no dia 26 de setembro, por dois homens que invadiram o seu comitê de campanha, em Madureira. A série de mortes de políticos no Estado nestas eleições é quase a mesma das disputas municipais de quatro anos atrás, quando 11 pessoas morreram.

A busca do poder por meio de crimes de mando ocorre também em cidades pacatas. É o caso de Luiziana, de sete mil habitantes, no Paraná, a 328 quilômetros de Curitiba, onde o secretário municipal de Fazenda, Lindolfo Angelo Cardoso, de 31 anos, foi morto dentro de casa e diante de um filho.

Números oficiais

Desde a redemocratização, entidades de direitos humanos cobram dos três Poderes dados oficiais. Desta vez, o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) apresentou um número de 20 assassinatos políticos nos últimos nove meses, um avanço nas divulgações da Justiça, que sempre apresentou versões genéricas e números ainda mais baixos.

"Sangue político"

De agosto de 1979 para cá, 1.269 pessoas morreram por motivações de disputas pelo poder político no País. Este número é fruto de um monitoramento dos homicídios na política feito pelo jornal O Estado de S. Paulo há três anos. Em 2013, o jornal publicou o caderno especial "Sangue Político" que mostrou as conexões entre os mandantes dos assassinatos e grupos políticos estaduais e nacionais. Clicrbs

Numa escancarada inversão de valores, facção criminosa pede limites para a violência

 

Um grupo de presos lançou um manifesto por escrito, criando uma nova facção que pede limites para a violência entre grupos rivais. Os apenados se sentem incomodados com práticas como esquartejamentos ou mortes de crianças e mulheres. Resumindo, nem os criminosos aguentam mais a violência em que o negligente governo Sartori jogou o Rio Grande do Sul. Do jeito que a coisa vai, daqui a pouco os criminosos vão pedir mais investimentos em segurança pública.

Piadas a parte, é vergonhosa a situação. Quando chegamos ao ponto em que os próprios criminosos reconhecem que a violência chegou a níveis insuportáveis, constatamos que o poço realmente não tem fundo. A população não pode mais suportar essa situação. Não são os presos que tem que se organizar, é a população que tem que tomar uma atitude. 

Eis o manifesto dos presos:

 

 

 

 

Seis pessoas são presas durante ação contra crimes eleitorais no RS

 

A Polícia Civil deflagrou nesta quinta-feira (29) a operação Eleição Segura em oito municípios do Norte do Rio Grande do Sul para combater crimes que ocorreram durante o período eleitoral. Seis pessoas foram presas em flagrante por posse ilegal de arma durante o cumprimento de 32 mandados de busca e apreensão em Palmeira das Missões, Cristal do Sul, Rodeio Bonito, Frederico Westphalen, Lajeado do Bugre, Vista Alegre, Vicente Dutra e em Seberi.

Foram alvos da ação vereadores, candidatos, organizadores, coordenadores e apoiadores de campanha. "Todos os alvos estão, de alguma maneira, relacionados a campanhas eleitorais", disse a delegada Aline Palma, responsável pela operação, ao G1.

Na cidade de Palmeira das Missões, um vereador que é candidato à reeleição para o cargo foi um dos alvos da ação. Ele não foi preso. Os agentes realizaram buscas na casa, no gabinete legislativo da Câmara Municipal e no comitê de campanha do político, que não teve o nome nem o partido divulgados. Documentos foram apreendidos.

Armas, munições e dinheiro foram apreendidos durante operação para combater crimes durante período eleitoral no Norte do RS (Foto: Divulgação/Polícia Civil)Armas, munições e dinheiro foram apreendidos

durante operação (Foto: Divulgação/Polícia Civil)

Durante as buscas, um candidato a vereador em Cristal do Sul foi preso em flagrante por posse ilegal de arma. O nome dele não foi divulgado. Ele pagou fiança de R$ 2 mil e foi liberado.

Entre os crimes investigados durante a campanha eleitoral na região estão tentativas de homicídios, incêndios criminosos, ameaças e danos, por exemplo. Os nomes e os partidos alvos da operação não foram divulgados pela polícia, que cumpriu os mandados expedidos pela Justiça Eleitoral.

Foram apreendidos 11 armas, dois veículos e R$ 17 mil, além de documentos com possível contabilidade de compra de votos, munições, miguelitos e pólvora. Mais de 60 policiais e 30 viaturas participaram da operação.

Fora os mandados cumpridos no gabinete e no comitê do político em Palmeira das Missões, todas as outras buscas foram realizadas em casas de suspeitos de crimes durante o período eleitoral.

Na noite da última segunda-feira (26), umcandidato à Prefeitura de Cristal do Sul foi vítima de uma tentativa de homicídio na cidade de Rodeio Bonito. A polícia acredita que o crime tenha sido motivado por disputas políticas.

"Vamos analisar tudo o que foi apreendido hoje [quinta-feira] e confrontar com os crimes que ocorreram para apurar cada caso, se tem relação com os fatos", afirma a delegada Aline ao G1.

Carro de candidato foi incendiado em Cristal do Sul

Dos mandados de busca, 14 foram cumpridos em Cristal do Sul. Na noite de segunda-feira (26), um candidato à prefeitura da cidade registrou uma ocorrência policial. Em depoimento à delegada Aline Palma, Otelmo Reis da Silva (PT) contou que trafegava pela ERS-587 quando percebeu que era seguido por um veículo que dava sinal de luz.

Por conta da situação, ele resolveu parar na casa de conhecidos, na beira da estrada. Quando resolveu voltar para casa, disse que foi atacado.

Carro do candidato foi queimado durante tentativa de homicídio (Foto: Polícia Civil/Divulgação)Carro do candidato foi queimado durante tentativa

de homicídio (Foto: Polícia Civil/Divulgação)

“Ele resolveu então voltar para casa, e quando ligou o carro viu um homem encapuzado na frente do veículo, que apontou uma arma em sua direção dizendo que ele ia morrer. Ele desligou o carro e ouviu o disparo de arma de fogo na parte traseira do veículo, onde estava um outro homem. Logo em seguida ele abriu a janela para pedir que não fosse morto, e um terceiro homem apareceu dizendo que ele ia morrer queimado”, disse ao G1 a delegada Aline Palma, com base no depoimento.

Otelmo relatou ainda que conseguiu empurrar a porta contra o terceiro homem, e saiu do carro pedindo para que não fosse morto. “Eles atearam, então, fogo no veículo, que explodiu, e ele correu até a casa de uma moradora que vive ali perto”, disse a delegada.

O caso foi registrado como tentativa de homicídio, e a delegada acredita que o incidente tenha relação com a disputa política. “Ele disse que vinha sendo ameaçado, mas não soube dizer por quem”, contou, completando ainda que “tem sido frequentes os casos de tiros de armas de fogo e de ocorrências de ameaça relacionadas com a disputa política na região”, afirmou.

O carro, que ficou destruído pelas chamas, foi guinchado e será periciado. Otelmo, conforme a delegada, foi levado para receber atendimento médico “em razão do abalo psicológico”, mas não foi ferido. G1

Confira como deve ser a paralisação de servidores estaduais da segurança nesta sexta-feira

 

A intenção do chamado Bloco da Segurança Pública também é fazer manifestações em frente aos prédios do judiciário em todo o Rio Grande do Sul. Na Capital, o protesto está programado para ocorrer em frente do ao Tribunal de Justiça do Estado (TJ-RS), às 10h. O objetivo é pressionar o Judiciário. Segundo o Sindicato dos Escrivães, Inspetores e Investigadores de Polícia do RS (Ugeirm-Sindicato), será cobrado que a Justiça se posicione em relação à postura do governo José Ivo Sartori. O Piratini, diz a entidade, tem descumprido decisões do poder relacionadas ao pagamento de salários e medidas na área de segurança, como a remoção de presos das carceragens das delegacias à espera de vagas no sistema penitenciário. A operação-padrão está programada para até às 21h, ressalta o presidente da Ugeirm-Sindicato, Isaac Ortiz.

A adesão, porém, não será total. Os delegados, por exemplo, prometem trabalhar normalmente.

 

Publicidade

Veja como cada entidade promete se mobilizar nesta sexta-feira

Sindicato dos Escrivães, Inspetores e Investigadores de Polícia do RS (Ugeirm-Sindicato)

— A entidade orienta os servidores a atenderem apenas casos graves, como homicídios, latrocínios, estupros e casos em quem crianças, adolescentes, mulheres e idosos sejam vítimas. Cumprimentos de mandados de prisão e operações, por exemplo, estarão suspensos das 6h às 21h desta sexta-feira

Sindicato dos Servidores da Polícia Civil (Sinpol-RS)

— Orientação é também a atender somente casos graves ou então aqueles em que seja considerado urgente a atuação da polícia judiciária. A postura, assim como em meses anteriores, não será limitada a esta sexta-feira. A mobilização continua até os salários serem pagos na íntegra, diz o vice-presidente da entidade, Emerson Ayres.

Associação dos Delegados de Polícia do RS (Asdep)

— A entidade decidiu trabalhar normalmente. Segundo a presidente da entidade, delegada Nadine Anflor, três fatores levaram à decisão: a criminalidade nas ruas, a proximidade com as eleições e um voto de confiança ao novo secretário da Segurança, Cezar Schirmer.

Associação de Cabos e Soldados da Brigada Militar (BM)

— A categoria promete trabalhar apenas com veículos e equipamentos em plenas condições. Viaturas com problemas em pneus, parte elétrica ou rádios, por exemplo, não serão utilizados. Os brigadianos também não sairão às ruas com coletes à prova de balas vencidos ou armamento defeituoso, exemplifica o presidente da associação, Leonel Lucas.

Clicrbs

Faculdade Estácio de Sá é confirmada para ministrar Curso de Medicina em Ijuí

 

 

Foram selecionadas a Universidade Regional Integrada do Alto Uruguai das Missões (Uri), com 55 vagas, Faculdade Estácio de Ijuí (Unisebe), mantida pela Universidade Estácio de Araçatuba/SP, com 50 vagas disponíveis, e a Feevale com 60 lugares.

 

A assessoria de imprensa da faculdade Estácio afirmou que a instituição ainda não possui unidade em Ijuí, mas que passará a ter agora, para a abertura do curso de medicina autorizado pelo Governo Federal. A universidade pode implantar o curso a partir do primeiro semestre de 2017, com 50 vagas.

 

Em contato com a instituição, a informação é de que em breve a Estácio de Sá vai publicar nota de esclarecimento sobre a forma de atuação em Ijuí.

 

As propostas encaminhadas pelas Universidades do Vale do Rio dos Sinos (Unisinos) e Unijuí foram indeferidas. O anúncio foi feito na manhã desta terça-feira, em Brasília.

 

O prazo para o pleno funcionamento do curso de medicina dos locais autorizados varia entre três e 18 meses. 

Grupo Reporter

Algum Ladrão Onesto quer roubar seu voto

 
A Onestidade já começa corrompida pela grafia. Depois, é só apelar para o pragmatismo cínico ou para o cinismo pragmático. O FDP profissional tem o direito inalienável de escolha entre o ruim, o péssimo e o pior. Sob tal ótica de canalhice, tudo se justifica. Ou se consegue uma explicação aceitável pela escória de seguidores fanáticos.
 
Pela Teoria Geral do Ladrão Onesto, os comportamentos desviantes se tornam fins neles mesmos. No antro da politicagem, a sacanagem assume ares de padrão ético. Quando não definem as regras, jogam conforme o consenso argentário-lumpanar do cassino do Al Capone ou da Casa da Mãe Joana.
 
O Onesto está pronto para qualquer parada – de preferência bem errada, com lucros fáceis e imediatos. Na politicagem, dá importância alguma para a ideologia. O aspecto ideológico funciona apenas como uma mentira verdadeira. É de esquerda, de direito ou de centro, conservador, liberal ou progressista. O rótulo depende da conveniência partidária, da conjuntura ou da moda.
 
Assim o onesto tira proveito de tudo e de todos, sobretudo dos otários, maioria consolidada no Brasil. Compra, vende e troca facilidades ou promessas. Todos, mal ou bem, pagamos as contas e financiamos a roubalheira. No Capimunismo, o ônus é socializado para o onesto ficar com os bônus. Eis a divisão onesta do trabalho do alheio;;;
 
Nem precisa dizer quem é o símbolo máximo da onestidade tupiniquim. Não é à toa que o cabra proclama aos 13 cantos que não existe alguém mais onesto que ele. O povo até pergunta com maldade onde está a Honestidade? Só se for na base do hagá (sinônimo da caô)… O onesto proclama: "A Onestidade sou Eu"… A vaidade das vaidades pela vaidade é a marca do onesto.
 
Mais uma eleição se aproxima. Os onestos pedem o voto. Os otários lhes dão o emprego temporário. Depois, como se nada fosse com eles, reclamam dos onestos. Ameaçam rebeliões, sempre nas redes sociais, de vez em quando nas ruas. Os onestos se encagaçam no primeiro momento. No entanto, sabem que tudo se acalma e se acomoda, em seguida. No fim, tudo fica como começou, e vida que segue…
 
É mais ou menos assim que funciona a Teoria Geral do Ladrão Onesto. Seus formuladores estão prontinhos para mais um jogo de ilusão eleitoreira, com a politicagem de costume.
 
Os honestos de verdade, com toda certeza, vão odiá-la e, com imensa torcida, deverão rejeitá-la, combatendo-a firmemente, até neutralizar ou detonar os onestos – verdadeiros cânceres de nossa História.
 
Os segmentos esclarecidos precisam agir e persistir para proclamar a República – dos Honestos.
 
Cadeia de Notícias

Quando será o Juízo Final do Poderoso Chefão?

 
No entanto, já se especula que estão na mira da Força Tarefa nomes poderosos: Luciano Coutinho (ex-presidente do BNDES) e Elenice Guerra (ex-Ministra da Casa Civil). Especula-se que Guido Mantega, ex-ministro da Fazenda preso e logo solto semana passada, volte a ser um "companheiro de cárcere" de Antônio Palocci Filho – o "Italiano" – engaiolado provisoriamente por cinco dias, prorrogáveis por mais cinco, na Operação Omertá, a 35a da Lava Jato.
 
A tendência é que Palocci seja premiado com uma prisão preventiva. O juiz Sérgio Moro mandou bloquear R$ 128 mihões em ativos de Palocci, do assessor Branislav Kontic e do ex-chefe de gabinete, Juscelino Dourado. O bloqueio também atinge as empresas Projeto Consultoria Empresarial e da J&F Assessoria. Investigadores da Lava Jato identificaram montanhas de dinheiro pagas pelo setor de "Operações Estruturadas" da Odebrecht. Mesmo que Marcelo Bahia Odebrecht mantenha seu silêncio digno da filosofia mafiosa da "omertá", sem aderir a um complicado acordo de delação, a Força Tarefa decifrou codigos em planilhas que comprovam os pagamentos de propinas em negociatas que vão além da Petrobras.
 
Inegavelmente, o cerco se fecha a Luiz Inácio Lula da Silva. A operação contra Palocci confirmou que, em 2010, ocorreu uma operação milionária para a compra de um terreno para a nova sede do Instituto Lula. A Lava Jato teria outras provas de que, via "patrocínios culturais", a Odebrecht investiu na montagem de um dofisticadíssimo sistema de inteligência em informática que o IL utiliza estrategicamente para obter informações do mercado político e econômico. Os negócios envolveriam Palocci e o compadre e principal advogado de Lula, Roberto Teixeira. As "colaborações premiadas" da Lava Jato são fatais para o time de Lula.  
 
Embora se dedicando a dar um show de demagogia e mentiras nas campanhas para prefeito de aliados, Lula sabe que está na corda bamba ou com ela no pescoço. Nos meios policiais, já se especula que haveria um "alerta" na interpol para impedir que Lula embarque em qualquer espécie de voo ao exterior, sem a devida autorização judicial, já que é réu em pelo menos dois processos de Lava Jato, além de ser investigado em um outro grande escândalo de tentativa de obstrução do judiciário, na manobra de nomeação para a "Casa Covil" da ex-Presidenta Dilma Rousseff – onde a "Jararaca" prometia deitar e rolar…
 
O Alerta Total antecipou que Lula, posando há muito tempo de "perseguido político no Brasil", já tem uma alternativa concreta de exílio, caso seja levado à pressão extrema pelos "meninos da Força tarefa da Lava Jato",  com condenação e prisão decretada pelo juiz Sérgio Moro. A Costa Rica é o destino planejado, com logística preparada, para o eventual plano de asilo político pedido por Lula. O ex-Presidente já descartou o Uruguai, a Itália, Cuba ou a Venezuela como destinos prováveis. O esquema costariquenho, usando a casa de um poderoso magistrado como refúgio, seria mais seguro. com menor risco de extradição.
 
 
Agora que o propinoduto da petelândia parece mapeado com provas que podem levar à condenação de seus principais líderes (além de três tesoureiros já presos), fica no ar uma pergunta incômoda: Quando é que a República de Curitiba vai enfrentar o PMDB, agora na cadeira mais alta do Poder Executivo Federal? Será que o sistema de corrupção fica afetado apenas pegando Eduardo Cunha, ou eventualmente Renan Calheiros (outro cabra marcado para se danar), como bode expiatórios? A resposta óbvia ululante é um não rotundo…
 
Seria melhor não demorar e mexer com a máfia peemedebosta… Simplesmente porque o PMDB herdou toda a estrutura criminosa utilizada pelo PT e demais partidos aliados para financiar o projeto de tomada e perpetuação no poder. A bem sucedida Lava Jato fisgou alguns peixes grandes da politicagem, sobretudo da petelândia. Mas as operações continuam atuando sobre os efeitos – e não nas causas da corrupção.
 
Petrobras e Eletrobras, tirando os lucros reduzidos, e muitos negócios paralisados, continuam do mesmo jeitinho, à mercê dos saqueadores de propinas. Uma pergunta que não ofende e nem quer calar: Quando a cúpula e ex-conselheiros da Petrobras na Era Lula-Dilma serão incomodados pela Lava Jato?
 
A estrutura estatal do crime institucionalizado, mesmo com as empreiteiras sob vigilância e alguns ladrões condenados e presos, continua intacta, prontinha para uso de quem permanece no poder. Esta é a mágoa invejosa dos canalhas da petelândia.
 
Agora, na cadeia, figuram como "Otários Honrados", o ideólogo petista José Dirceu e o militante-meliante André Vargas. O Zé, que chegou a ser apontado como "capitão do time" e "chefe da quadrilha do Mensalão", termina rebaixado a coadjuvante, a cada nova revelação da Lava Jato.
 
A dúvida é se Palocci e outros futuros presos seguirão as mesma regrinha do mafioso silêncio forçado ou se vão abrir o bico em troca de redução de penas nas transações penais.
 
O "cheque especial" da conta da Odebrecht e de outras empreiteiras com a petelândia se encerrou, mas ainda tem muita família de corrupto milionária para várias próximas gerações. Será que o mesmo já aconteceu com bandidos de outros partidos?
 
Os próximos capítulos da Java Jato precisam acabar com este mistério perigosíssimo para a judicialização da politicagem em Bruzunganda…
 
Estamos na Democradura?
 
O destino cospe para o alto com a declaração do advogado José Antônio Batochio, o mesmo que defende o preso-solto Guido Mantega, condenando, politicamente, a prisão do cliente Antônio Palocci Filho?
 
"Não conheço a acusação porque até o presente momento ela é secreta, no melhor estilo da ditadura militar. Você não sabe de nada, não sabe o que está sendo investigado. Num belo dia batem à sua porta e o levam. Estamos voltando aos tempos do autoritarismo, da arbitrariedade. Qual é a necessidade de prender uma pessoa com domicílio certo, que é médico, foi duas vezes ministro, pode dar todas as informações quando for intimado. É por causa do espetáculo? Ele não fez nada que violasse a lei. Mas vai ter muita gente que vai ser presa sem ter violado a lei. O espetáculo continua".
 
Em uma outra nota oficial, solta depois da bronca inicial contra a prisão de Palocci, José Roberto Batochio mandou bala na direção do ministro da Justiça, Alexandre de Moraes, que, no domingo, em campanha eleitoral de candidatura do PSDB, avisou que a semana seria cheias de operações da Lava Jato:
 
“Soa muito estranho que às vésperas das eleições seja desencadeado mais este espetáculo deplorável, que certamente produzirá reflexos no pleito. Muito mais insólita foi a antecipação do show pelo Sr. ministro da Justiça em manifestação feita exatamente na cidade de Ribeirão Preto, onde Palocci foi prefeito duas vezes. Tempos estranhos”.
 
Bem feito?!… A Petelândia, que abusou em usar o rigor seletivo e as investigações secretas para assassinar a reputação de inimigos, agora reclama do amargo sabor do mesmo veneno que é forçada a provar por tanta roubalheira e incompetência que destruiu o Brasil, inclusive comprometendo nosso frágil e nada democrático Estado de Direito…
 
Chamado no guando adiado…
 
 
A turma do deixa-disto convenceu o Presidente Michel Temer a "adiar" a conversa que teria com seu ministro da Justija, Alexandre Morais, para explicar melhor a previsão que fez domingo, em pleno comício tucano, sobre prisões que a Lava Jato faria esta semana.
 
Fala sério… Nem precisava ser vidente, nem superior hierárquico da Polícia Federal para saber que o bicho iria pegar para os integrantes da República da Propinocracia…
 
Em todo caso, Alexandre de Moraes é tido como "homem de confiança" de José Serra, tucano pousado no Ministério das Relações Exteriores de Michel Temer…
Cadeia de Notícias

Page 1 of 3

Desenvolvido em WordPress & Tema por Anders Norén